Incêndios: Familiares de 48 mulheres mortas pediram indemnizações

A Provedoria da Justiça, presidida por Maria Lúcia Amaral, recebeu 309 pedidos de indemnizações referentes a 115 mortes nos trágicos incêndios que assolaram Portugal no ano passado. 65 perdas de vidas humanas registadas em Pedrógão Grande, a 17 de junho, e 50 nas chamas de outubro.

Destas, 48 vítimas eram do sexo feminino e 67 eram homens. Contudo, a entidade alerta, em nota enviada ao Delas.pt, que se trata de um “balanço provisório” e que ainda há casos pendentes, por analisar. Pedidos de indemnização que completarão um montante expetável de 31 milhões de euros.

No caso dos pedidos que pretendem a atribuição do reconhecimento de feridos graves, 77 são mulheres e 117 são do sexo masculinos, totalizando 194 pedidos.

Incêndio de Pedrógão Grande [Fotografia: Rui Oliveira/Global Imagens]
O prazo de entrega era até 30 de maio, mas a Provedoria vinca ao Delas.pt, que “ainda possível que cheguem mais pedidos”, uma vez que “as câmaras têm duas semanas para reencaminharem os [processos] que lhes são entregues”. Por isso, estima-se que o número possa ainda vir a aumentar. Recorde-se que em matéria de feridos graves, há 57 vítimas dos incêndios de junho e 137 reportadas em outubro.

Imagem de destaque: Rui Oliveira/Global Imagens

Pedrógão Grande: Conservatória pede 250 euros a quem precisa de reconstruir casa

Sheryl Sandberg: “Os incêndios têm espalhado muita dor por todo o mundo”