Cobra pitão engoliu mulher que ia à farmácia comprar medicamento para o filho doente

DR_PITAO_01 - Cobra Pitao
[Fotografia: DR]

Uma mulher foi encontrada morta no estômago de uma cobra pitão que a engoliu inteira, anunciou esta quarta-feira, 3 de julho, a polícia da província de Sulawesi do Sul, no nordeste da Indonésia.

A mulher de 36 anos desapareceu depois de ter saído de casa na terça-feira de manhã para comprar medicamentos para o filho doente, segundo a polícia.

Familiares preocupados foram à sua procura e o marido descobriu os sapatos e calças no chão a cerca de 500 metros de casa na aldeia de Siteba.

“Pouco depois, avistou uma cobra a cerca de dez metros do caminho. A cobra ainda estava viva”, disse o chefe da polícia local, Idul, que, como muitos indonésios, tem apenas um nome, à agência francesa AFP.

O marido ficou desconfiado com o estômago “muito grande” do réptil e pediu ajuda aos habitantes da aldeia para o ajudarem a abri-lo, o que permitiu descobrir o corpo da mulher.

Incidentes deste tipo são raros, mas várias pessoas morreram na Indonésia nos últimos anos depois de terem sido engolidas por pitões.

No início de junho, uma mulher de 45 anos foi encontrada morta no estômago de uma cobra pitão com cerca de cinco metros de comprimento.

O acidente ocorreu na mesma província de Sulawesi do Sul, também conhecida como Celebes, mas numa aldeia diferente.

Em 2023, residentes do distrito de Tinanggea, no sudeste da ilha de Sulawesi, mataram uma cobra pitão de oito metros que foi encontrada a estrangular e a engolir um agricultor.

Em 2018, uma mulher de 54 anos foi encontrada morta dentro de um pitão de sete metros no município de Muna, no sudeste da mesma região.

No ano anterior, um agricultor em Sulawesi Ocidental foi devorado por uma cobra pitão de quatro metros numa plantação de óleo de palma.

Pitão designa várias espécies de grandes serpentes não venenosas, mas que esmagam as presas contraindo os músculos, que vivem em regiões tropicais a Ásia, Australásia e África.

LUSA