Subir

Morreu a princesa da mais pequena nação do mundo

Situado no Mar do Norte e a sudeste de Inglaterra, o autoproclamado Principado de Sealand acaba de perder a sua princesa. Joan Bates morreu em Essex, aos 86 anos, vítima de doença prolongada e deixa uma nação que era uma antiga plataforma petrolífera e que tem a dimensão de dois courts de ténis. Um território com hino, uma bandeira, uma moeda própria – o dólar de Sealand – e com quase 100 mil seguidores na sua página de Facebook.

Principado de Sealand é 800 vezes mais pequeno do que o Vaticano (DR)

Principado de Sealand é 800 vezes mais pequeno do que o Vaticano (DR)

Durante a Segunda Guerra Mundial, a estrutura foi utilizada como forte, mas acabou abandonada depois do desfecho daquele conflito. Antes de ser demolida, Roy Bates, então radialista e marido de Joan, tomou a estrutura e autoproclamou a independência daquele território. Ao mesmo tempo, nomeou, em 1966, a sua companheira princesa daquela nação que, em tradução literal, significa “terra do mar”.

Um ano depois, Roy Bates fazia nascer uma rádio pirata, um dos sonhos do radialista para a sua nação. Em 1968, o Reino Unido deixava de ter jurisdição sobre aquele território, de acordo com decisão do tribunal. Porém, apesar de anos de luta, o casal Roy – que morreu em 2012, vítima de Alzheimer – e Joan nunca viram reconhecida a independência oficial.

CB