Subir

Jogos Olímpicos: queda grave de ciclista põe em causa segurança do trajeto

Annemiek van Vleuten

Annemiek van Vleuten, estrela do ciclismo da comitiva holandesa para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, sofreu uma queda aparatosa durante a prova, no domingo, enquanto seguia na frente da corrida. Perdeu os sentidos ao ser projetada e ainda teve de aguardar alguns minutos até à chegada da equipa médica. Sofreu três micro fraturas na coluna e um traumatismo craniano grave. Recuperou os sentidos a caminho do hospital, mas continua na unidade de cuidados intensivos.

Depois da holandesa, já quatro homens caíram no mesmo percurso durante as provas: o italiano Vincenzo Nibali, o colombiano Sergio Henao, o galês Gerard Thomas e o britânico Richard Porte. Três deles eram fortes candidatos ao pódio.


Leia também o artigo: As mulheres que brilharam na cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos


Chris Boardman, ex-ciclista britânico que conquistou a medalha de ouro em 1992, já veio criticar a segurança do trajeto olímpico.

“Na verdade estou muito chateado porque vi o circuito e pensei que ninguém que caísse ali se conseguiria levantar. Isto ultrapassa o técnico, isto é perigoso e significa que quem desenhou o percurso viu e ignorou”, explicou Chris Boardman à BBC.

Victoria Pendleton, a mulher que conquistou o ouro no ciclismo durante os Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, também já se pronunciou sobre o assunto. “É um percurso absolutamente, incrivelmente perigoso”, acrescentou.

Cátia Carmo