Subir

Kardashians: um império que também se faz de ‘flops’

São, obviamente, uma das famílias mais conhecidas e mais ricas no mundo. Desde 2007, quando se estreou a primeira temporada do reality show ‘Keeping Up With The Kardashians, que é inegável o império construído pelo clã liderado por Kris e Caitlyn (ex-Bruce) Jenner.

Uma fortuna que teve origem no pequeno ecrã, mas que desde então se aventurou nas mais variadas plataformas, como a indústria da moda, a música, a publicidade ou as redes sociais, onde batem recordes de seguidores pelo mundo fora.

Ainda assim, a história de Kim Kardashian e companhia também se faz de alguns flops pelo caminho. Aqui ficam alguns dos exemplos dos negócios falhados, na última década, da mediática família norte-americana.

O talk show de Kris Jenner. Face à popularidade crescente do clã, a Fox decidiu apostar num talk show de daytime apresentado pela matriarca da família. ‘Kris’ estreou-se em julho de 2013 mas as audiências foram uma desilusão. Conclusão? O programa foi cancelado pouco mais de um mês depois do seu arranque.

A carreira de Kim na música. Em 2011, Kim Kardashian (atual mulher de Kanye West mas já na altura o mais popular membro do clã), decidiu aventurar-se no mundo da música e lançou o single ‘Jam (Turn It Up)’. Com uma voz altamente processada no tema, a canção não foi bem recebida. Pouco depois de ter sido lançada no iTunes, Kim Kardashian frisou que não tinha planos para gravar um álbum inteiro e que se arrependia de ter gravado aquele tema. E até se percebe porquê:

 

Dançar não é com Kim Kardashian. Em 2008, Kim Kardashian foi uma das concorrentes da sétima temporada do programa ‘Dancing With The Stars’ nos EUA, o equivalente ao nosso ‘Dança Comigo’ da RTP1 ou ‘Dança com as Estrelas’ da TVI. Apesar de ser uma das participantes mais populares no concurso, foi eliminada pelo público logo na segunda semana da competição. Ups.

A ironia de um nome de perfume. Em 2011, Khloé Kardashian e Lamar Odom, então marido, lançavam aquele que estava a ser publicitado como “a primeira fragância para homem e mulher”. Unbreakable era o seu nome. Menos de dois anos depois, após rumores de consumo de droga e de traições por parte do basquetebolista, a irmã de Kim Kardashian pedia o divórcio.

O caso ‘X Factor’. Em 2013, Khloé estreou-se como apresentadora de TV, na condução de ‘X Factor’ na Fox, mas foi “dispensada” quando terminou essa temporada. A mãe das Kardashian explicou que isso se deveu à “agenda preenchida” da filha, mas os rumores de uma má química com o co-apresentador Mario Lopez circularam na altura. A verdade é que Lopez voltou para a temporada seguinte e apresentou o programa sozinho.

Uma carreira na representação, que nunca o foi. Kourtney Kardashian licenciou-se na Universidade do Arizona, em 2002, em teatro, mas nunca conseguiu vingar como atriz. Aliás, o único papel que fez foi com uma participação num dos episódios de uma série pouco conhecida, ‘One Life To Live’, em 2011.

Novo talk show chega ao fim. Apesar de ter registado boas audiências, Klhoé anunciou no mês passado que o seu recente talk show, ‘Kocktails With Klhoé’, ia terminar após 14 episódios. No programa, a irmã de Kim Kardashian e um convidado conversam sobre vários temas enquanto bebem várias bebidas. Apesar de ter existido uma vontade do canal FYI em renovar o formato para uma segunda temporada, a imprensa internacional conta que Klhoé não estava satisfeita com as críticas ao programa e que tinha dificuldades em arranjar convidados com peso mediático.

Nuno Cardoso