Subir

Mais de 60 divórcios por dia em Portugal

Mais de 60 casais divorciaram-se, por dia, em Portugal, em 2016, revelam os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), publicados esta terça-feira.

Em média, divorciaram-se por dia 62 casais, um número inferior aos valores diários registados em 2011 (73).
No total, foram 22.649 os casos de divórcio ocorridos no ano passado, o que representa menos 1.037 face ao ano anterior e menos 4.411 relativamente a 2011.

“O aumento do número de divórcios de casais residentes em território nacional que se vinha a verificar desde 2006, foi interrompido a partir de 2011, passando a uma diminuição até 2015, ano em que regista um aumento, para voltar a descer em 2016”, refere o INE na publicação.

A maior quebra verificou-se em 2013, com uma diminuição de cerca de 2.855 divórcios decretados.
Segundo as estatísticas, os valores da taxa bruta de divorcialidade acompanham a tendência de evolução do número de divórcios decretados.

Casais divorciam-se mais tarde
No ano passado, cerca de 36% dos homens e 39% das mulheres que se divorciaram tinham entre 35 e 44 anos, sendo a idade média ao divórcio de cerca de 45 anos (44,9 anos) para ambos os sexos, superior à verificada em 2015, que se fixou em 44,5 anos.

A análise do indicador por sexo revela que, desde 2011, a idade média dos homens ao divórcio foi sempre mais elevada do que a das mulheres, situando-se em 2016 em 46,1 anos para os homens e 43,7 anos para as mulheres.

Casamento entre pessoas do mesmo sexo equilibra os números
Relativamente aos casamentos realizados no ano passado, os dados do INE indicam que registaram um valor muito próximo ao de 2015.

O valor da taxa bruta de nupcialidade manteve-se em 3,1 casamentos por mil habitantes. No decurso de 2016, realizaram-se 32.399 casamentos (422 dos quais entre pessoas do mesmo sexo), mais seis do que os realizados em 2015.

“Em 2016 a nupcialidade registou um valor muito próximo ao do ano anterior, em resultado da diminuição do número de casamentos entre pessoas de sexo oposto e do aumento do número de casamentos entre pessoas do mesmo sexo”, sublinha.

De acordo com o INE, o adiar da idade ao casamento é uma tendência que se tem mantido ao longo das últimas décadas e para ambos os sexos: a idade média ao primeiro casamento em 2016 situou-se em 32,8 anos para os homens e 31,3 anos para as mulheres, que compara com 32,5 anos e 31,0 anos, respetivamente em 2015.

 

Delas com Lusa