Margarida Balseiro Lopes quer ser “a melhor presidente de sempre” da JSD

(Gerardo Santos / Global Imagens)

“Não quero ser conhecida como a primeira mulher mas como a melhor presidente de sempre“. A frase é de Margarida Balseiro Lopes, a nova líder da Juventude Social-Democrata (JSD), numa entrevista à edição desta segunda-feira, 16 de abril, do Diário de Notícias. Eleita este domingo, no 25º Congresso Nacional dos jovens sociais-democratas, que teve lugar na Póvoa do Varzim, a jovem de 28 anos é a primeira mulher a presidir aquela organização do partido.

Na mesma entrevista, reconhece que este “é um acontecimento histórico”, mas refere que a sua eleição deve significar muito mais que isso, sobretudo no que toca às questões da igualdade e de género dentro da estrutura.

“O importante é perceber que não é esse o fator de mobilização do meu mandato como presidente da Jota, mas que sirva para inspirar as raparigas e mulheres que se inscrevem na JSD, para que elas saibam que podem ser o que quiserem na estrutura, que saibam que não existe [na JSD] nenhum teto de vidro.

Com trabalho nos temas da igualdade de género, no Parlamento, onde é deputada por Leiria, a nova presidente da Juventude Social-Democrata tem na Educação uma das suas principais bandeiras.

Margarida Balseiro Lopes nasceu na Marinha Grande, é licenciada em Direito pela Universidade de Lisboa e tem mestrado em Direito e Gestão pela Universidade Católica.

Imagem de destaque: Gerardo Santos / Global Imagens

Margarida Balseiro Lopes é a primeira mulher na liderança da JSD