Subir

Marilyn cantou a Kennedy “parabéns, senhor presidente” com este vestido

Marilyn Monroe morreu em 1962

19 de maio de 1962. Madison Square Garden, em Nova Iorque. Cerca de 15 mil convidados preparavam-se para dar os parabéns ao então presidente dos Estados Unidos, John F. Kennedy, pelo seu 45º aniversário. Mas foi a voz e a sensualidade de Marilyn Monroe que falou mais alto. No palco, a atriz cantou ‘happy birthday, mr. president’. Marilyn morreu menos de três meses depois, mas imortalizou o momento.

O vestido que escolheu para a ocasião tinha sido desenhado pelo estilista Jean Louis e feito à medida das suas medidas. Cosido já depois de lhe estar bem assente no corpo, foi feito de seda e lantejoulas. Mais de 50 anos depois, a peça vai a leilão. É a 17 de novembro, em Los Angeles, pela Julien’s Auctions, que espera arrecadar entre 1,8 milhões e 2,7 milhões de euros com a venda.

O vestido desenhado

O vestido desenhado pelo estilista Jean Louis

Não será o único. Nessa mesma ação, que terá a duração de três dias, ser leiloados 1300 objetos de Marilyn. “Quando morreu, Marilyn Monroe deixou tudo a Lee Strasberg. Temos o final do seu espólio, no que está relacionado com ela”, diz o leiloeiro Darren Julien.

E antes de ser comprado pela segunda vez – em 1999 foi adquirido por Martin Zweig, que o terá guardado até agora numa caixa climatizada na sua penthouse no Pierre Hotel, em Nova Iorque – o “vestido pele e pérolas”, como a própria atriz o denominou, vai andar em digressão. Será peça de uma exposição de artigos que pertenceram ou estão ligados a Marylin Monroe e que estará patente em New Jersey entre 25 de setembro e 22 de outubro. Depois, seguirá até Newbridge, na Irlanda.

O vestido é um objeto “não apenas de Hollywood, mas histórico e político”, diz Darren Julien, presidente da leiloeira.

Ana Filipe Silveira