Afinal, quem é que manda na hora de comprar um carro?

A indústria automóvel tem mesmo de pôr os olhos nas mulheres. Primeiro, tem de por fim ao estigma de que conduzir com talento é uma questão com género. Depois, tem de perceber que ou conquista o sexo feminino ou parte das vendas pode ficar comprometida.

Auscultados dois mil condutores britânicos, um estudo concluiu que as mulheres influenciam 85% das decisões da compra de automóvel. Isso mesmo, mais de 4/5 dos inquiridos sustentou que teve em linha de conta uma opinião feminina na hora de pensar no melhor carro a adquirir.

A investigação, levada a cabo pela CitNOW, uma empresa que desenvolve tecnologia de vídeo para o setor automóvel, revelou que, para lá daquela alta taxa de influência, cerca de metade das mulheres participantes do estudo (43%) demonstrou não ter confiança no setor automóvel.

Uma situação que um vídeo ou mesmo uma história personalizada poderá fazer alterar. Segundo a análise, que contou com 1001 mulheres e 999 homens, perto de 3/4 dos inquiridos considerou que se tivesse recebido uma apresentação do carro em vídeo se teria sentido mais confiante com a compra.


Os carros favoritos das mulheres em 2017


Em nota enviada à comunicação social, Hugo Morgado, manager da CitNOW em Portugal, considera que se “tornou claro” que é possível “fazer mais – e melhor – para que o público feminino se sinta mais confortável e próximo do setor automóvel, não só na decisão de compra de um carro, mas também na assistência pós-venda”, declarou.

O estudo, que pode ser consultado aqui, revela ainda que as mulheres são quem mais procuram smart vídeos, revelando uma “maior abertura e disponibilidade para a visualização de vídeos no smartphone (60% superior à do público masculino)”, lê-se no press release.

Imagem de destaque: Shutterstock

Mulheres ao volante? Na Arábia Saudita é sinal de progresso

Arábia Saudita: mulheres de carne e osso têm menos direitos que a robô Sophia