Subir

Melinda Gates diz que Trump devia “tratar as mulheres com mais respeito”

O casal de filantropos Melinda e Bill Gates criticou hoje o comportamento de Donald Trump, dizendo que o presidente americano “devia tratar as pessoas, especialmente as mulheres, com mais respeito quando fala e usa o Twitter”.

Numa entrevista conjunta à agência Associated Press, concedida após a divulgação de uma “carta aberta ao público” da Fundação Bill e Melinda Gates, o casal de multimilionários e filantropos diz que Trump tem “a responsabilidade de dar bom exemplo e encorajar todos os norte-americanos através de suas declarações e políticas”.

Segundo Melinda Gates, não é isso que acontece. “”Basta procurar no Twitter para encontrar os comentários depreciativos [de Trump] uma e outra vez sobre mulheres e minorias“, diz Melinda, que deixou o seu trabalho na Microsoft para criar três filhos, tendo assumido nos últimos anos um papel de relevo na Fundação.

Criada em janeiro de 2000 pelo fundador e ex-presidente da Microsoft, e pela sua mulher, Melinda, a Fundação tem como objetivo central a melhoria das condições de vida, nomeadamente na saúde, e a luta contra a pobreza. Nos EUA a instituição pretende promover a educação e o acesso à tecnologia, gerindo um orçamento de 38 mil milhões de dólares.
Ainda sobre o comportamento de Trump, Melinda lembra que “a igualdade é um importante princípio nacional” e que deve ser respeitada. “A inviolabilidade de cada indivíduo, independentemente de raça, religião, orientação sexual ou género, é parte do espírito do nosso país”, avisa.

O casal avisa ainda que está a “repensar” o seu trabalho na América, lamentando os resultados insatisfatório nas escolas, a crescente desigualdade e o facto de o país ser dirigido por um presidente do qual discordam “como de nenhum outro” na história recente da América.

10% das jovens universitárias vítimas de violência foi ameaçada de morte pelo namorado