Subir

Meninas portuguesas internadas após incêndio em Londres estão fora de perigo

As duas meninas portuguesas internadas na sequência do incêndio de hoje num prédio em Londres, de 11 e 13 anos, estão fora de perigo, embora continuem em observação médica, disse fonte da Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas.

O porta-voz daquela Secretaria de Estado disse à Lusa que, até ao momento, foram dez os portugueses afetados pelo incêndio, residentes em três apartamentos do prédio de 27 andares que ficou destruído pelas chamas.

Chegou a falar-se de um quarto apartamento habitado por portugueses no prédio, mas não se confirmou, disse o porta-voz.

A Secretaria de Estado reiterou que todos os envolvidos estão bem, exceto uma família de quatro elementos – pai, mãe e duas meninas – que estão em observação, sendo a situação das crianças a que inspira mais cuidados.

Ainda assim, as crianças “estão livres de perigo, embora continuem em observação médica”, afirmou.

A Secretaria de Estado das Comunidades continua a acompanhar a situação em Londres e não exclui a possibilidade de, até estarem identificadas todas as vítimas, surgir mais algum português afetado pelo incêndio.

O incêndio num prédio residencial em Londres causou “vários mortos” e pelo menos 50 feridos, disseram fontes das autoridades.

“Há vários mortos. Não posso confirmar um número neste momento, devido ao tamanho e complexidade do prédio”, afirmou Dany Cotton, responsável pela Brigada de Incêndios de Londres, em declarações à imprensa.

O incêndio de grandes dimensões deflagrou hoje à 01:15 (mesma hora em Lisboa) na torre Grenfell, numa zona próxima de Notting Hill.

LUSA