Subir

A estrela da convenção democrata? Michelle Obama

Michelle Obama

A primeira-dama norte-americana, Michelle Obama, disse na segunda-feira que Hillary Clinton é a única candidata à Casa Branca está qualificada para ser Presidente dos Estados Unidos.

“É a única pessoa que eu acredito estar verdadeiramente qualificada para ser Presidente dos Estados Unidos”, disse Michelle Obama, casada com o atual Presidente, Barack Obama, num discurso no primeiro dia da convenção nacional do Partido Democrata norte-americano, que vai nomear oficialmente Clinton candidata à Casa Branca nas eleições de novembro deste ano.


Leia também o artigo: Michelle Obama: 15 coisas que não sabe sobre ela


“Nestas eleições, eu estou com ela”, vincou Michelle Obama, num discurso muito aplaudido.

“Por causa de Hillary, as minhas filhas e todos os nossos filhos e filhas dão agora por garantido que uma mulher pode ser Presidente dos Estados Unidos”, acrescentou.

Michelle Obama lembrou como as duas filhas eram ainda crianças quando o pai chegou à Casa Branca e que agora são já “jovens mulheres”.

“Dizemos-lhes para ignorarem aqueles que questionam a cidadania ou a fé do pai”, afirmou, numa referência a algumas questões levantadas por Donald Trump, candidato do Partido Republicano à Casa Branca, sobre o registo de nascimento de Barack Obama.

“Insistimos em que a linguagem de ódio que elas ouvem em figuras públicas na televisão não representa o verdadeiro espírito deste país”, disse ainda.

Michelle diz que Hillary é guiada “pelo amor”

Michelle Obama defendeu que os EUA precisam de ter à frente do Governo uma pessoa guiada “todos os dias pelo amor, pela esperança e pelos grandes sonhos impossíveis” que todos os norte-americanos têm para os seus filhos.

Os norte-americanos não devem tornar-se cínicos por causa da retórica da campanha presidencial deste ano, acrescentou.

“De agora a novembro (…) temos de derramar a última gota da nossa paixão e da nossa força por este país para eleger Hilllary Clinton”, afirmou.

Michelle Obama referiu-se a Clinton, que foi secretária de Estado de Barack Obama, como uma pessoa competente, “constante”, “ponderada” e “bem informada”.

Barack Obama deverá falar na quarta-feira na convenção democrata, que arrancou na segunda-feira, em Filadélfia.

No início dos trabalhos, os líderes do partido norte-americano pediram desculpa ao senador Bernie Sanders, adversário de Hillary Clinton nas eleições primárias democratas, por ‘emails’ “indesculpáveis” destinados a minar a sua corrida à Casa Branca.

Num comício antes do início da convenção, Sanders manifestou o seu apoio a Clinton e pediu aos seus apoiantes para votarem nela a 08 de novembro.

“Trump é um ‘bully’ e um demagogo”, afirmou Sanders cujo apoio a Clinton foi recebido com apupos e gritos de “Queremos Bernie!”.

O senador referiu que a renúncia da presidente do Partido Democrata, Debbie Wasserman Schultz, na sequência da divulgação dos ‘emails’ sobre as primárias, deverá permitir um virar de página nas tensões dentro do partido.

Lusa