Morreu o ator Tarcísio Meira, vítima de covid-19

5 Glória Menezes

Tarcísio Meira não resistiu à covid-19 e morreu no hospital esta quinta-feira, 12 de agosto. O icónico ator e galã das novelas brasileiras, de 85 anos, estava internado desde o fim de semana passado e o estado de saúde inspirava cuidados. Com ele estava a também a mulher, Glória Menezes, mas com sintomas mais ligeiros. A atriz continua a estar sob vigilância no hospital Albert Einstein, em São Paulo.

A informação está a ser avançada pelo jornal brasileiro O Globo e a revista Veja.

Recorde-se que a família revelou que ambos atores estavam vacinados, a cumprir quarentena num local isolado, mas foi num “descuido traiçoeiro” que a infeção acabou por se instalar.

O ator era conhecido do público português por via das inúmeras participações nas novelas e produções brasileiras exibidas em território nacional, entre elas Roque Santeiro, Páginas da Vida ou Torre de Babel.

A informação sobre a morte do ator foi avançada no Senado brasileiro, durante uma sessão da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga falhas do Governo na gestão da pandemia, com os senadores a fazerem um minuto de silêncio em memória do intérprete.

“Tarcísio é mais um dos quase 600 mil brasileiros que perderam as suas vidas, dentre outras coisas, porque o Governo não soube fazer o seu trabalho na hora certa”, afirmou o senador Alessandro Vieira, ao falar sobre a morte do ator.
Nascido a 5 de outubro de 1935, em São Paulo, Tarcísio Meira tem no seu currículo mais de 60 trabalhos em televisão, entre novelas, séries, minisséries, teleteatros e telefilmes, numa carreira que começou em 1961, na extinta TV Tupi, segundo a imprensa local.

Foi na televisão que conheceu Glória Menezes, com quem se casou em 1962, numa duradoura história de amor que se confunde com a da carreira de ambos, que contracenaram juntos em vários projetos da rede Globo. O último trabalho de Tarcísio Meira na televisão foi a novela da Globo “Orgulho e Paixão” (2018), na pele de um industrial inglês.

Glória Menezes permanece internada num apartamento e a receber auxílio de oxigénio, de acordo com os jornais brasileiros.

Ambos foram vacinados contra a covid-19 em março deste ano, no interior de São Paulo, mas acabaram por ficar infetados meses mais tarde.

Vários políticos, admiradores e colegas de profissão usaram as redes sociais para lamentar a morte do artista. “Não há palavras para expressar a tristeza que estamos sentindo pela partida do querido Tarcísio Meira. Mais uma pessoa incrível, gigante, cheia de talento e filho do nosso Brasil que perdemos para a covid-19. Meus sentimentos à família, amigos e a nós, fãs inconsoláveis de Tarcísio”, escreveu o vice-presidente da CPI, o senador Randolfe Rodrigues.

“Hoje, o Brasil perde mais uma pessoa incrível para a covid-19. Tarcísio Meira foi um artista brilhante que levou alegria para a casa de todos nós. Que sua família e amigos encontrem conforto neste momento tão difícil. Vá em paz Tarcísio!”, publicou a escritora e ex-deputada Manuela D’Avila.

Já o ator José de Abreu escreveu: “Descanse em paz, Tarcísio Meira. Meu querido Capitão Rodrigo!”, referindo-se à personagem Rodrigo Cambará, interpretada por Tarcísio Meira na série “O Tempo e o Vento”, baseada na obra de Érico Verissimo.

O Brasil é o país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo ao contabilizar 565.748 vítimas mortais e 20,2 milhões de casos confirmados de covid-19.