Subir

Mourão: A Câmara onde já se sabia que uma mulher ia ganhar

Quando as urnas abriram, na manhã de domingo, já se sabia que Mourão ia ter uma mulher presidente de câmara. Aliás, já tinha: os destinos da autarquia estavam nas mãos da socialista Maria Clara Safara.

Esta candidata conseguiu a recondução frente aos destinos deste concelho alentejano e fronteiriço com Espanha, obtendo 45,49 % dos votos, cerca de menos 1% do que no último sufrágio de 2013. A maior quebra, em período homólogo foi registada pelo PSD, com a candidatura de Anabela Caixeiro, que passou dos 41,3 % em 2013 para 36,1%. Ainda assim foi a força mais votada e, pelos resultados, não houve alterações na vereação desta câmara, com a primeira candidata a obter três lugares e a segunda dois.


Recorde as quatro candidatas ao município em que só as mulheres foram à luta política

Veja outros resultados femininos aqui: Inês de Medeiros em Almada e Assunção Cristas em segundo lugar na capital


O CDS-PP em coligação com o MPT e o PPM estreou-se neste sufrágio, com Ana Bravo a liderar a corrida por esta formação política e obteve, 5,95%, ficando em quarto lugar na tabela, tendo sido precedida pela CDU, com Cristina Ramalho a ficar em terceiro lugar – registando também uma perda ligeira face a 2013. A abstenção foi de 27,57%.

Imagem de destaque: DR