Subir

Mulheres foram o principal alvo do ataque na Finlândia

O homem que esfaqueou mortalmente duas pessoas, na sexta-feira, em Turku, no sudoeste da Finlândia, atingiu, sobretudo, vítimas femininas.

Embora o suspeito, um marroquino de 18 anos, tenha atacado os transeuntes no centro da cidade de forma aparentemente aleatória, a polícia finlandesa destaca que as mulheres foram o alvo preferencial do ataque.

links_Anne“Pensamos que as vítimas foram escolhidas ao acaso, mas o seu alvo principal foram mulheres. Das dez vítimas, oito são mulheres e os únicos dois homens feridos foram atacados por terem tentado ajudar as mulheres ou deter o agressor”, disse este sábado, 19 de agosto, em conferência de imprensa a porta-voz da polícia finlandesa, Krista Granroth.

As duas vítimas mortais são uma mulher de 67 anos e uma adolescente de 15, precisou a polícia, acrescentando que uma delas teve morte imediata e a outra não resistiu aos ferimentos, morrendo já no hospital.


Leia também: Barcelona: Corpos das duas vítimas portuguesas trasladados na segunda-feira


Dois dos oito feridos continuam internados nos cuidados intensivos, sem correr risco de vida. Os restantes têm ferimentos menos graves, tendo alguns já recebido alta hospitalar.

Apesar de no início a polícia finlandesa ter tratado o caso apenas como homicídio, acabou por abrir inquérito por ataque terrorista, depois de ter recebido “informações adicionais que indicam que as infrações criminais são agora homicídios com intenção terrorista”, declararam as autoridades em comunicado.

No âmbito da investigação, foram detidas cinco pessoas numa rusga a um apartamento da cidade de Turku durante a noite de sexta-feira, o que elevou para seis o número de suspeitos envolvidos no atentado.

“Estamos a investigar qual foi o papel das outras cinco pessoas, mas não temos ainda a certeza de que estejam relacionados [com o ataque]. Vamos interrogá-los e poderemos depois dizer mais. Mas eles estiveram em contacto com o principal suspeito”, acrescentou Laine.

Em junho, os serviços de segurança finlandeses (Supo) aumentaram em um nível a sua avaliação do risco de ataque terrorista, anunciando ter identificado atividade do grupo ‘jihadista’ Estado Islâmico que poderia ter a Finlândia como alvo.

O risco, até então considerado “fraco”, é agora “elevado”, o segundo nível mais grave numa escala de quatro.

 

Imagem de destaque: Lehtikuva/Vesa Moilanen/via REUTERS

AT com Lusa