Subir

Nadia Murad: «violavam-nos sem culpa, como se fosse uma coisa natural»

Foi escrava do Estado Islâmico no Iraque, como mais de seis mil mulheres yazidis capturadas desde 2014. Nadia Murad conseguiu fugir e conta a sua história em livro – e nesta entrevista. Outras três mil mulheres yazidis estão ainda nas mãos do Daesh.

Nadia tinha 21 anos quando, no verão de 2014, os combatentes do Estado Islâmico (EI) atacaram a sua aldeia, no Norte do Iraque. Após um cerco de duas semanas, o EI reuniu os habitantes de Kocho na escola primária. As mulheres foram separadas dos homens, levados em carrinhas e assassinados. Mulheres jovens foram vendidas como escravas.

Leia a entrevista completa em noticiasmagazine.pt

ONU apoia luta das mulheres yazidis para levar ISIS a tribunal