Nova Iorque: Assédio sexual está oficialmente fora de moda

A semana da moda de Nova Iorque está a chegar aí (de 8 a 14 de fevereiro) e já está a ser o palco e a passerelle de uma regra muito clara: “Tolerância Zero” ao assédio sexual.

O Conselho de Designers de Moda da América (CFDA, no original) acaba de publicar uma declaração na qual condena a prática na indústria. Ora, o documento vinca a importância de um ambiente laboral seguro – que deve ser prioritário -, livre de assédio seja para com manequins, seja para com todos os profissionais da indústria.

Segundo o site WWD, foi a própria presidente e designer Diane Von Furstenburg que lançou a discussão ao enviar, aos restantes membros do conselho, um email preliminar para debater questões de segurança como a possível criação de áreas privadas para a mudança de roupa. Nesse mesmo documento, Furstenburg terá falado em tolerância zero, lembrando que “qualquer ato sexual involuntário segundo o qual uma pessoa é ameaçada, alvo de coação ou forçada” constitui crime.

“Os tempos recentes têm sido marcados por homens e mulheres corajosos que têm feito revelações sobre uma cultura inaceitável na política, no desporto, no entretenimento, mas também na moda”, escreveu a presidente na nota que enviou. Na mesma, considerou que o organismo que dirige “acredita firmemente que todos os que operam na indústria merecem ter o direito de ser sentirem seguros e respeitados”.

Imagem de destaque: Reuters

Wonder Woman 2 vai ser o primeiro filme com regulamento anti-assédio