Subir

O lugar da mulher é na cozinha. Korwin-Mikke volta a atacar

Janusz Korwin-Mikke é um velho conhecido das lutas feministas na Europa por ser, provavelmente, o exemplo mais bem acabado de machismo sentado numa Instituição Europeia. No debate que decorreu ontem à noite o deputado do Parlamento Europeu voltou à carga, com uma frase demonstrativa da misoginia por que é conhecido:

“As mulheres não ficam em casa. Não têm crianças. Todos se empenham tanto para que a mulher trabalhe fora de casa. Se não resolvermos isto, não faz sentido debater.”

Debater o quê? A natalidade e o seu impacto na demografia do continente europeu – o mais envelhecido dos 5 continentes. Janusz Korwin-Mikke identificou como principal razão para a natalidade baixa a prevalência das mulheres no mercado de trabalho: “é o assunto mais importante do problema demográfico da Europa”.

Depois do discurso do deputado polaco independente, a arqui-inimiga de Korwin-Mikke, a espanhola socialista Iratxe García reagiu pedindo sanções para eurodeputado: “A igualdade é um valor fundamental para a UE e não podemos permitir mensagens discriminatórias contra as mulheres, que somos metade da União Europeia.

“As mulheres são mais fracas, mais pequenas e menos inteligentes” !?#@%%!?