Subir

Os números da violência sexual em Colónia

Na noite de 31 de dezembro, na praça da estação central de Colónia, na Alemanha, alegadamente mais mil homens participaram em crimes de assédio sexual, roubo e violação a mulheres que se encontravam no local para participarem nos festejos de passagem de ano. Estes são os números conhecidos até ao momento:

  • 72 queixas de assédio
  • 2 queixas de violação
  • 100 testemunhos
  • 32 pessoas detidas naquela noite
  • 22 refugiados são suspeitos de crimes como roubo e assalto
  • 2 detidos são alemães
  • 3 cidades além de Colónia, (Hamburgo, na Alemanha, Zurique, na Suíça, e Helsínquia, na Finlândia) sofreram o mesmo tipo de acontecimentos em menor escala
  • 1 chefe de polícia demitido
  • 2 manifestações juntaram no local dos crimes milhares de pessoas (a 5 de janeiro contra o sexismo e contra o racismo, a 9 de janeiro contra os imigrantes)

Entretanto várias mulheres contaram à BBC o que se passou naquela noite. Os relatos estão disponíveis em vídeo e as descrições do ocorrido são gráficas:

“Fomos cercadas por 20 ou 30 homens e já não nos pudemos mover. Agarraram-nos nos braços… tiraram-nos as roupas e tentaram tocar-nos entre as pernas”, afirma uma mulher de nome Michele.

Estes acontecimentos estão a reacender a polémica em torno do acolhimento de refugiados e imigrantes, uma vez que os homens filmados pelas câmaras de segurança da estação estão a ser identificados genericamente como de aparência árabe. Angela Merkel, chanceler alemã, já veio anunciar que apoiará o endurecimento das leis de deportação para os que procuram asilo e se envolvam em crimes desta natureza.

Por Carla Macedo