Pais passam quase 1/5 do dia a pensar nos filhos

filhos_pais_destaque

Tem ideia do que poderia fazer em cinco horas e 18 minutos por dia? Ir ao ginásio, ler um livre, ver dois filmes seguidos na sala de cinema, resolver questões burocráticas, fazer o trabalho doméstico em atraso. Não faltam opções. Mas nada disto tem lugar neste período de tempo.

Segundo um inusitado estudo norte-americano, aquele é o tempo que os pais despendem a pensar nos filhos e nas preocupações que daí decorrem. Ao todo, são 37 horas semanais de angústia em torno dos descendentes.

Socorro! Sou mãe, faço listas para tudo, TPCs e sinto-me culpada

Esta investigação, que auscultou dois mil pais e foi levada a cabo pela empresa Lice Clinics of America, concluiu que 95% dos inquiridos considerou que a saúde física dos mais novos é a sua maior preocupação. Já 60% – quase 2/3 – admitiu que tem insónias quando pensa nos filhos, sendo a segurança e o nível de felicidade daqueles os principais causadores das noites mal dormidas.

Já o medo de que os descendentes venham a sofrer bullying surgiu como a terceira maior preocupação dos pais. Tendo sido um estudo levado a cabo por uma empresa que se dedica a desenvolver produtos que procuram combater os piolhos, esta possibilidade concreta inquietou 27% dos inquiridos.

Bullying: primeiros sinais que provam que o seu filho é vítima

Por fim, mais de metade dos entrevistados, mais precisamente 54%, reconheceu que a parentalidade é mais difícil do que alguma vez pensaram antes de ter filhos.

Imagem de destaque: DR

“É lamentável que tantas mulheres tenham de esconder que são mães”