Perguntas difíceis sobre sexo? Pais já pagam 2800 euros para não responder

O que é sexo com e sem amor? O que é o consentimento? O que são as Doenças Sexualmente Transmissíveis? E a menstruação? Estes e outros tópicos inquiridos pelos filhos e que fazem corar alguns pais e mães parece já ter uma solução. Surpreendente, no mínimo! Mas bem remunerado!

Um casal inglês, com uma filha de oito anos e um filho de sete, colocou um anúncio no qual procura uma ama em regime de part-time que possa ter a tão conhecida “conversa” com os filhos.

Links_Ciencia

O anúncio, colocado no site Childare.co.uk (e que pode consultar aqui, no original), refere que este agregado está disposto a pagar 2500 libras (2800 euros) ao, escrevem eles, “candidato certo que possa levar a cabo esta tarefa de forma delicada e profissional”. E acrescentam: “Também estamos dispostos a trabalhar com o horário que tenha disponível para tal, por exemplo, uma sessão semanas por durante seis semanas, ou tudo numa única”. O importante, referem, é obter a “melhor compreensão e desenvolvimento” por parte das crianças.

Mas porquê esta procura? O casal, que no anúncio refere ser originário do sudoeste do Reino Unido, Somerset, diz que os filhos não se dão por satisfeitos com as respostas que têm obtido e considera que a oferta escolar no esclarecimento destas matérias é parca. “Não acreditamos que a escola faça um bom trabalho ao ensinar aos nossos filhos a complexidade da puberdade, da intimidade e do consentimento e é por isso que procuramos alguém que possa fazer isto por nós”, lê-se na mensagem.

Ao detalhe, aquela mãe e aquele pai dizem que “não precisam de estar presente quando os temas forem abordados”, mas as sessões “deverão ser gravadas” para o eventual caso em que as crianças voltem a colocar as questões. Os esclarecimentos devem ter lugar “na casa da família”. Entre os temas a abordar – e que o casal específica – estão: “o sexo entre apaixonados, o consentimento, sexo com ambos géneros, menstruação, doenças sexualmente transmissíveis, proteção sexual, explicações de anatomia sobre o corpo do homem e o da mulher, gravidez e LGBTI.”

Ao jornal New York Post, o fundador do site Childcare.co.uk, Richard Conway, revela que “estes pais estão claramente dispostos a pagar generosamente para garantir que estes temas sexuais sejam tratados da melhor maneira possível” e vinca que a comunidade inglesa conta com “500 mil profissionais de assistência à infância para os ajudar”.

Imagem de destaque: Shutterstock

“Pedimos às escolas” para anunciar chegada do Supernanny à SIC, confirma produtor