Porta-voz de Putin chama “prostitutas” a atrizes que acusaram Weinstein

O porta-voz do Presidente russo Vladimir Putin classificou esta quinta-feira como “prostitutas” as atrizes que acusaram o produtor de Hollywood Harvey Weinstein de assédio sexual.

Ao falar para estudantes em Moscovo, Dmitry Peskov afirmou que as mulheres, que se tornaram estrelas, “fizeram muitas coisas que não eram compatíveis com os conceitos de honra e dignidade”.

“Eles ganharam centenas de milhões de dólares e, dez anos depois, dizem que Weinstein é culpado”, disse o porta-voz de Putin à radio Echo de Moscovo.

“Talvez ele seja um patife, mas nenhuma delas foi à polícia. Não, elas queriam ganhar 10 milhões de dólares. Como se chama uma mulher que dormiu com um homem por 10 milhões de dólares? Uma prostituta”, afirmou.

Dmitry Peskov respondeu a uma pergunta feita por um jornalista sobre o deputado Leonid Sloutski, acusado por mulheres jornalistas de assédio sexual e recentemente exonerado por uma comissão parlamentar.

As acusações contra Leonid Sloutsky são o primeiro caso na Rússia desde que surgiu o movimento #MeToo, após o caso de Weinstein.

Judite Sousa: “Claro que não existe assédio nenhum”