Porto recebe o primeiro festival internacional de cinema feminino

O Porto é a cidade escolhida para acolher o primeiro festival internacional de cinema inteiramente dedicado à produção no feminino.

Exibir e divulgar o trabalho das mulheres na sétima arte, promovendo a igualdade e o seu empoderamento no universo cinematográfico é o objetivo desta primeira edição do ‘Porto Femme – Festival Internacional de Cinema’, que se realiza, na cidade Invicta, entre 30 de maio e 3 de junho.

O auditório da Biblioteca Almeida Garrett, o Cinema Trindade, o Maus Hábitos e a Casa das Associações são os locais por onde vai passar o Porto Femme, com a festa de encerramento a ter lugar no Barracuda.

“Cinema realizado por mulheres, protagonizado por mulheres, sobre temáticas de mulheres, mas que, no fundo, é apenas cinema feito por mulheres para… todos os géneros”, refere, em comunicado, a organização do evento, que pretende ao mesmo tempo sensibilizar o público para as questões sociais e políticas que afetam as mulheres no mundo.

Com duas competições internacionais distintas – uma para trabalhos realizados por mulheres nos vários géneros cinematográficos e outra para obras em que, pelo menos, uma mulher desempenha um papel fundamental (argumentista, produtora, animadora ou atriz principal) -, a programação do festival contempla também uma competição nacional, “que pretende ser uma montra de exibição da produção portuguesa feita no feminino”. O programa integra também mostras não competitivas versando a temática “As Mulheres no Mundo e do Mundo”, com um programa especial do “Tricky Women – Festival de cinema animação” e outro da CPLP, com participação de mulheres oriundas de países de Língua Portuguesa.

O Porto Femme atribuirá ainda um prémio, o ‘Prémio Lutas e Direitos das Mulheres’, ao filme que melhor abordar as temáticas dos direitos da mulher e da violência de género, independentemente da competição em que estiver inscrito.

Segundo a organização do festival, nesta primeira edição do festival foram recebidos 363 filmes, oriundos de cerca de 42 países, dos quais foram selecionados 68 para a secção competitiva, 42 para a competição internacional e 17 para a competição nacional.

“O Festival dá este primeiro passo com o apoio de outros festivais parceiros que comungam objetivos como seja o Female Eye Film Festival, Tricky Women, Women’s Voices Now e Berlin Feminist Film Week. Estas são parcerias que têm permitido a partilha de programas representativos da produção cinematográfica no feminino que acontecem um pouco por todo o mundo”, refere a organização, que começou a realizar atividades ainda em 2017, através das Porto Femme Sessions.

Além da exibição de filmes, o programa do festival passará também pela realização de workshops, debates e exposições.

Nasty Women: O movimento de arte global feminista está de regresso a Portugal