Subir

Prémio Maria Isabel Barreno distinguiu cinco mulheres na cultura

Paula Rego fotografada em Cascais, Casa das Histórias (Carlos Manuel Martins/Global Imagens)

A pintora Paula Rego, a soprano Elisabete Matos, a jornalista Diana Andringa, a atriz Cristina Paiva e a encenadora Mónica Calle foram distinguidas, esta terça-feira, 10 de outubro, pelo governo com o prémio Mulheres Criadoras de Cultura.

O prémio, atribuído pela primeira vez em 2013 para reconhecer mulheres que se notabilizam na produção cultural nacional, passa este ano a chamar-se Distinção Maria Isabel Barreno — Mulheres Criadoras de Cultura, em homenagem à escritora que morreu em 2016.

A cerimónia de entrega dos prémios decorreu no Museu Nacional dos Coches, em Lisboa, com a presença da secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Catarina Marcelino, e do secretário de Estado da Cultura, Miguel Honrado.

A Distinção Maria Isabel Barreno – Mulheres Criadoras de Cultura é uma iniciativa da Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género e do Gabinete de Estratégia, Planeamento e Avaliação Culturais.

Em edições anteriores foram reconhecidas, entre outras, a bailarina Anna Mascolo, a encenadora Germana Tânger, a maestrina Joana Carneiro, a ‘designer’ de moda Alexandra Moura, a realizadora Teresa Villaverde, a editora livreira Bárbara Bulhosa e a cantora Maria João.