Ronda Roussey, a primeira mulher no Hall of Fame do UFC

Há muito que as mulheres dão luta e esta superou todas as expetativas num território marcadamente masculino. Falamos do Ultimate Fighting Championship, ou UFC, e de como Ronda Roussey, a lutadora californiana de 31 anos, que voltou a fazer história na passada quinta-feira, 5 de julho.

Ronda, que em cinco anos de combates no famoso octógono assegurou 12 vitórias e apenas duas derrotas num total de 14 embates, juntou-se a um prestigiado leque de seis lutadores que passam a integrar o Hall of Fame da modalidade, tornando-se a primeira mulher a garantir este destaque.

“Sempre disse que uma mulher não lutaria no UFC, mas não conhecia ninguém chamado Ronda Rousey. Ela colocou as mulheres no mapa. Foi um impacto espetacular, um impacto de Mike Tyson. Para muitas mulheres do mundo, Ronda Rousey significa a revolução, com uma capacidade de inspiração imensa”, sublinhou Dana White, poderoso empresário e presidente do UFC, um dos nomes bilionários do universo das Mixed Martial Arts, na cerimónia que decorreu em Las Vegas.
“É uma imensa honra não só participar do processo de trazer as mulheres para a frente deste desporto, mas também de chegar ao Hall of Fame. Que eu seja a primeira de muitas”, escreveu Roda, que entretanto abandonou o UFC e assinou com o World Wrestling Entertainment, ou WWE.