Subir

Sete deputadas, sete histórias. Pivô da RTP revela detalhes da vida de políticas

Escolhemos as mulheres políticas que estariam a dar cartas na atual legislatura e que seriam as que tinham mais visibilidade de todas as bancadas“, começa por explicar Alberta Marques Fernandes ao Delas.pt.

A pivô da RTP Informação vai lançar Mulheres na Política. Retratos na Primeira Pessoa, um livro que fala, conta a jornalista, “de quem são estas deputadas, onde nasceram, o que fizeram, quais eram os seus sonhos e o que esperam poder fazer como políticas”.

Alberta Marques Fernandes traça o perfil de Mariana Mortágua e Catarina Martins (BE), Rita Rato (PCP), Isabel Moreira (PS) Teresa Leal Coelho (PSD), Assunção cristas e Cecília Meireles (CDS-PP).

“A escolha foi feita por mim e pela editora, Saída de Emergência, e acabamos por escolher estas deputadas. Seriam mulheres da nova geração, num latu sensu, que teriam mais visibilidade nas suas bancadas e sobre as quais muito pouco se sabe“. “Dedicam-se à causa pública, e que não está, hoje em dia, propriamente apelativa”, conta Alberta Marques Fernandes.

Da recolha que fez – em entrevistas e pesquisa bibliográfica – a jornalista revela: “É interessante ouvi-las dizer que ainda há um longo caminho a percorrer para as mulheres, na política.” Concordam que não haveria “tanta mulheres no Parlamento se não tivesse havido a lei das quotas (2006)”, acrescenta a pivô da estação pública.

Hoje, todas têm uma ambição como denominador comum: ” Que um dia não seja necessário falar da igualdade, que isso passe a ser um não-assunto.”

“Vale a pena ler, são muitos os pormenores interessantes das vidas delas. Fiquei agradada com o que fiquei a conhecer e com o facto de se tratar de pessoas com raízes muito diferentes e que mostram a riqueza do país. Qualquer uma delas tem uma história interessante e única”, conclui Alberta Marques Fernandes.

Lei das quotas aprovada com votos do PS, BE e CDS

Imagem de destaque: Gonçalo Villaverde/Global Imagens