UKIP suspende namorada do líder por comentários racistas sobre Meghan Markle

O partido eurocético britânico UKIP anunciou a suspensão de Jo Marney, namorada do líder, por comentários racistas sobre a noiva do príncipe William, Meghan Markle, em mensagens para uma amiga publicadas hoje por um tabloide.

O líder do Partido da Independência do Reino Unido, Henry Bolton, 54 anos, eleito em setembro, anunciou a suspensão de Marney, 25, “de forma imediata”. Outros dirigentes do UKIP, como Peter Whittle, defendem que Marney devia ser “expulsa de forma definitiva” do partido pelos “comentários vergonhosos”.

Nas mensagens, publicadas pelo tabloide Mail on Sunday, Marney afirma que Markle é afro-americana e vai “manchar” a família real britânica. Marney reagiu à publicação através de um comunicado em que pede desculpa pela “linguagem chocante”, mas considera que as suas afirmações foram “retiradas de contexto”.

O presidente do partido, Paul Oakden, disse que decidiu suspender Marney assim que teve conhecimento das mensagens: “O UKIP não tolera, nunca tolerou e não tolerará o racismo“, disse ao jornal.

A suspensão ocorre numa altura em que o UKIP abriu uma investigação a Bolton por não ter comunicado ao partido que abandonou a mulher, Tatiana, mãe de dois dos seus filhos, em dezembro, quando já mantinha um relacionamento com Marney.