Este curso para cuidadores informais é grátis

pexels-pavel-danilyuk-8057332 (1)
[Fotografia: Pexels/Pavel Danilyuk]

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) lançou um curso com participação de acesso livre e gratuita para dotar os cuidadores informais de orientações para prevenção do declínio das capacidades e promoção da saúde mental.

Numa nota enviada à agência Lusa, o IPG referiu que o curso Cuidar para Promover um Envelhecimento Saudável destina-se aos cuidadores informais e tem como objetivo capacitá-los com estratégias e com orientações que retardem o declínio funcional dos idosos de que estão a cuidar.

A formação de acesso livre e gratuita irá incidir na gestão das síndromes geriátricas mais comuns na população sénior, mas também na saúde e bem-estar do próprio cuidador.

O curso faz parte do projeto europeu EducAge, do qual o Politécnico da Guarda é coordenador, e será oferecido em português, inglês, espanhol, húngaro e checo.

A politécnico assinalou que a formação conta já com 60 inscritos, tendo alguns deles já iniciado a aprendizagem ‘online’. No IPG, os módulos presenciais começam a ser ministrados no final de junho.

Para além da Guarda, as aulas presenciais serão dadas também em Espanha, Hungria e República Checa.

De acordo com Carolina Vila-Chã, docente do IPG responsável pela coordenação internacional do projeto, o curso tem uma metodologia de ensino mista, combinando materiais educativos ‘online’ com interações em sala de aula.

Desenvolvida a partir das recomendações da Organização Mundial da Saúde sobre Cuidados Integrados para Pessoas Idosas (ICOPE), a formação tem uma duração de 32 horas e meia, sendo sete horas e meia presenciais, distribuídas por três módulos principais.

“A estrutura do curso foi pensada para proporcionar uma experiência de aprendizagem ampla, embora respeitadora da agenda ocupada dos cuidadores. O tempo de estudo ‘online’ será gerido por cada aluno-cuidador”, assinalou Carolina Vila-Chã.

A docente salientou que a abordagem modular permite flexibilidade, dado que cada sessão foi concebida para ser concluída em pequenos intervalos de tempo, permitindo aos cuidadores integrarem mais facilmente os momentos de aprendizagem na sua agenda sem se sentirem sobrecarregados.

A formação aborda as estratégias para prevenir o declínio acentuado das capacidades físicas e cognitivas, a má nutrição e a degradação da saúde mental.

Haverá ainda outros temas, como a prevenção e a gestão das síndromes geriátricas associadas à dependência dos cuidados, incluindo o risco de queda, doenças crónicas, incontinência urinária, lesões da pele e úlceras de pressão.

No módulo dedicado ao cuidador discute-se a gestão das emoções e a saúde mental do cuidador.

Sob a coordenação do Politécnico da Guarda, participam no projeto EducAge o Laboratório Colaborativo Montanhas de Investigação (Bragança), o Centro de Cirurgia Minimamente Invasivo Jesus Uson (Cáceres), a Faculdade de Medicina da Universidade Semmelweis Egyetem (Budapeste) e as Faculdades checas de Medicina da Universidade Karlova (Praga) e de Informática e Gestão da Universidade Hradec Králové (Hradec Králové, nos arredores de Praga).

O projeto EducAGE é cofinanciado em cerca de 300 mil euros pela União Europeia através do programa ERASMUS+ (k220).

LUSA