Subir

Vida e obra de Hugh Hefner retratadas em nova série documental

Hugh Hefner ao lado de duas modelos da Playboy

90 anos de vida. Mais de 60 de carreira. Contar a verdadeira história de Hugh Hefner não será tarefa fácil, mas é isso que se propõe a Amazon, que no próximo ano estreia uma série documental sobre o fundador do império Playboy. ‘American Playboy: The Hugh Hefner Story’ terá episódios, construídos a partir de mais de 17 mil horas de imagens de arquivo e dos mais de 2600 livros de recordações do magnata.

Histórias “nunca antes contadas” de Hefner, entrevistas cara a cara sobre a sua vida pessoal, o mediatismo, o estilo de vida boémio e aquela que é a sua maior criação: a revista que fez sucesso em todo o mundo graças a fotografias eróticas.

A série terá início poucos anos após cessar-fogo da Segunda Guerra Mundial, em 1953, altura em que o empresário lançou no mercado norte-americano a revista ‘Playboy’. O crescimento do império, a construção da famosa Mansão das Coelhinhas em Los Angeles, nos EUA, os seus três casamentos e o envolvimento com várias modelos da marca também serão explorados em detalhe neste novo projeto.

“Tem sido longa a procura pelos parceiros certos para se contar a história completa da ‘Playboy’, tal como ela se desenrolou nestes últimos 63 anos. Acredito que os encontrámos na equipa da Amazon”, disse Hefer, em comunicado.

Poucos sabem que o magnata foi também, ao longo dos anos, um dos maiores defensores da Primeira Emenda da Constituição dos EUA, do direito ao aborto e do casamento entre pessoas do mesmo sexo. Tudo isso será também retratado no documentário.

“Apesar de o Hugh Hefner ser uma figura icónica em todo o mundo, a maior parte das pessoas não tem noção do impacto que ele teve em algumas das revoluções sociais mais importantes do país”, frisou Conrad Riggs, responsável da Amazon Studios.

Hefner ainda é, atualmente, o diretor da Playboy Enterprises e da revista masculina. Esta, recorde-se, tem vindo a registar uma perda acentuada de subscritores – em 1975 atingia os 5,6 milhões e, hoje, fica-se pelos 800 mil, escreve o ‘The Washington Post’ – o que terá motivado a decisão de acabar com as fotografias de nus integrais, que foi implementada no site em 2014 e em papel na edição de março último.

Numa fase inicial, está previsto que ‘American Playboy: The Hugh Hefner Story’ se estreie apenas na Amazon Prime nos EUA, Reino Unido, Alemanha, Áustria e Japão. Este será um dos primeiros grandes projetos da plataforma de streaming no que toca a documentários, já que nos últimos anos tem apostado sobretudo na produção de séries – exemplos de ‘Transparent’ e ‘Mozart in the Jungle’, ambas vencedoras de prémios Emmy e Globos de Ouro.

Carolina Morais / Fotografia: Reuters