Subir

Violência no namoro fez aumentar crimes escolares

As imagens de um rapaz de 15 anos a ser brutalmente agredido por outros jovens, em Almada, têm estado a circular nas redes sociais e desde esta quinta-feira estão também em todos os canais de televisão nacionais.

O caso ocorreu a 03 de novembro, de 2016, e voltou a pôr na ordem do dia a discussão sobre a violência entre jovens e em contexto escolar, o bullying e o ciberbullying – já que a agressão foi filmada por um dos agressores e divulgada na internet.

A agressão do jovem de Almada é mais uma que vem agora juntar-se às milhares que têm ocorrido nos últimos quatro anos, período em que se verificou um aumento de denúncias de agressões em contexto escolar e, em particular dos casos de violência no namoro, tipificado como crime desde 2015.

Entre 2014 e 2015, a PSP registou mais 130 queixas relativas apenas a esse crime e, parte delas, incluem-se no aumento de denúncias de crimes, em contexto escolar, registados, nesse ano, por essa força de segurança, segundo explicou, esta sexta-feira (6 de janeiro), ao ‘Público’, o subintendente Hugo Guinote, a propósito dos dados do Programa Escola Segura da PSP.

Já o ‘Diário de Notícias’, que também faz eco desses dados na edição de hoje, acrescenta que em 2015 a PSP registou 1680 casos de violência no namoro, violência que pode ser exercida nas mais variadas formas (física e sexual, verbal, psicológica e social). Entre estes 963 foram registados entre ex-namorados e 717 entre namorados.

Em termos totais, no ano letivo 2015/2016, a PSP registou 4102 crimes nas escolas portuguesas. Os números refletem o valor mais alto dos últimos quatro anos, durante os quais se verificou, a cada ano letivo, um aumento dos casos de agressões, ameaças ou injúrias em ambiente escolar. Em 2012/2013, a Polícia de Segurança Pública registou 3486 ilícitos criminais, no ano letivo seguinte 3888 casos e em 2014/2015, 3930 ocorrências.

Também o Programa Escola Segura da GNR registou um aumento daquele tipo de crimes em 2015/2016, face a 2014/2015. No último ano letivo, foram registados nas áreas escolares abrangidas pela GNR, 949 ocorrências criminais.

As ofensas à integridade física constituem a maior parte dos crimes denunciados às duas forças de segurança, em 2015/2016. Segundo o ‘Diário de Notícias’, à GNR foram reportados 349 casos de alunos agredidos, mais 91 do que no ano letivo anterior. Já a PSP contabilizou, segundo o jornal, 1350 queixas relativas a ofensas à integridade física.

Os alunos são a grande maioria das vítimas de agressões em contexto escolar e os dados da PSP mostram que o nível de violência das agressões também aumentou. No último letivo, 277 dos que foram agredidos receberam tratamento hospitalar, mais 35 que no ano letivo anterior.


Leia também: Sofia Arruda revela ter sido vítima de violência no namoro

Bullying: primeiros sinais que provam que o seu filho é vítima

Governo quer levar igualdade e direitos humanos para as escolas

AT /Fotografia: Filipe Amorim/Global Imagens