Carlos Mendonça, o artista que atualizou as Marchas Populares de Lisboa

Carlos Mendonça, apelidado como o “Mourinho” das Marchas de Lisboa, morreu hoje, aos 77 anos.

Nascido na capital portuguesa, a 28 de janeiro de 1939, começou a trabalhar como assistente de figurinismo quando foi viver para Londres, em 1964, depois de cumprir o serviço militar obrigatório.

Como figurinista, trabalhou para a BBC, Granada Television, Euston Films e Paramount Films e após o regresso a Portugal, já em 1980, continuou na mesma atividade. Foi figurinista de programas de televisão, musicais e novelas e desenhou cenários e figurinos para teatros, como o ABC, Variedades e Maria Vitória. Além disso, escreveu também vários espetáculos musicais.

Carlos Mendonça, ensaiador da marcha de Alfama, Reportagem em Alfama, marcha vencedora da edição de 2007 das Marchas Populares (Global Imagens)
Carlos Mendonça, em 2007, num dos anos em que levou Alfama à vitória nas Marchas Populares (Global Imagens)

 

Foram todas essas valências que levou para as Marchas Populares, primeiro para a de Alfama, onde esteve 20 anos, e mais recentemente, para a do Alto do Pina, o seu bairro.
“Carlos Mendonça era nascido e criado no Alto do Pina. A mãe foi a primeira marchante da marcha do Alto do Pina e a primeira das Marchas de Lisboa”, recorda ao Delas.pt o presidente da Marcha do Alto do Pina, Pedro Jesus.

Conhecido por ter um estilo inovador – daí o apelido de “Mourinho” das Marchas, apesar do figurinista, cenógrafo e ensaiador não gostar da comparação – conseguiu 13 primeiros lugares em 20 anos, assim como diversos prémios de figurinos, artes plásticas e coreografia, e inspirou muitos outros ensaiadores.

Pedro Jesus recorda do diretor artístico da Marcha do Alto do Pina “a alegria” e o facto de ser muito afável com todos, apesar de ser “o mais rigoroso do meio”. “Era muito exigente profissionalmente”, lembra, mas também o mais sereno quando as coisas corriam menos bem, como aconteceu em 2013 quando parte da cenografia se partiu e “ele manteve a calma”.


Veja em cima, na nossa fotogaleria, alguns dos mais belos figurinos que Carlos Mendonça criou para as Marchas


Carlos Mendonça esteve na Marcha de Alfama durante 20 anos, entre 1990 e 2010, e na do Alto do Pina entre 2011 e 2014. Neste último ano, diz Pedro Jesus, Carlos Mendonça “foi o responsável pelos figurinos” de ambas as marchas.

Ensaio com a marcha de Alto do Pina, em 2012 (Nuno Pinto Fernandes / Global Imagens)
Ensaio com a marcha de Alto do Pina, em 2012 (Nuno Pinto Fernandes / Global Imagens)

Talvez, por isso, o presidente da Marcha do Alto do Pina avance a hipótese de Alfama e Alto do Pina celebrarem o seu legado na próximo desfile, na Avenida da Liberdade. Para já, a Marcha do Alto do Pina vai levar à Junta de Freguesia, a proposta para que seja dado o seu nome a uma rua, na freguesia.

Hoje as páginas do Facebook das duas marchas assinalam, com mensagens de pesar, a morte de Carlos Mendonça, cujo corpo estará em câmara ardente amanhã, a partir das 18h00, na Basílica da Estrela. O funeral realiza-se na quinta-feira, pelas 14h00, no cemitério do Alto de S. João.

 

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

“Não somos atletas paralímpicos, somos super a…