Conselhos para os portugueses na Turquia

Viveu-se uma noite de caos em Istambul, na Turquia, na sexta-feira à noite. Uma tentativa de golpe de Estado levou a população à rua e o resultado foi dramático: 100 militares e 47 civis morreram e 1154 pessoas ficaram feridas. Atualmente estão cerca de 350 portugueses no país, entre os quais 270 que se encontram na capital onde tudo aconteceu, segundo a Secretaria de Estado das Comunidades.

Preocupado com a situação, o Governo português já reagiu e aconselhou todos os portugueses que estão no país, a viver ou apenas de passagem, a manterem-se nas suas residências ou hotéis.


Leia também o artigo: 10 países mais baratos para viajar


Recep Tayyip Erdogan, Presidente da Turquia, estava de férias em Marmaris, no sul do país, quando tudo aconteceu. A tentativa de golpe de Estado organizada por militares turcos obrigou-o a regressar ao país esta madrugada. À chegada foi saudado por centenas de pessoas e já reagiu ao ataque, afirmando que “a traição não será perdoada”.

O Presidente turco acusou o clérigo Fetulá Gulen, que vive nos EUA, de estar por trás da organização da tentativa de golpe de Estado, mas Gulen e o Hizmet – movimento que o apoia – não só negaram a envolvência no ataque como o condenaram.

“Tendo sido alvo de múltiplos golpes de estado militares ao longo de cinco décadas é especialmente insultuoso ser acusado de estar ligado a esta intentona. Nego categoricamente estas acusações”, garantiu Gulen em comunicado.

Ao todo foram detidos 1563 militares por estarem ligados à tentativa de golpe de Estado. Veja, na galeria de imagens acima, como a violência ainda paira nas ruas turcas este sábado.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Nice: Histórias de sobrevivência no meio da trag…