Subir

Licença para amamentar em exclusivo até aos seis meses discutida na AR

Mais de 32 mil assinaturas levaram a petição pelo alargamento da licença de maternidade para 6 meses, de forma a que as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) sobre o aleitamento exclusivo sejam cumpridas, à Assembleia da República (AR).

A OMS recomenda que os bebés até aos seis meses apenas bebam o leite materno e uma petição pública iniciada por Carina Pereira chegou hoje ao Parlamento português.


Saiba mais sobre o alargamento defendido por Carina Pereira.


Os partidos mais à esquerda alinharam por esta ideia de aumento dos dias em casa depois do parto propondo diplomas, ainda assim, distintos. O PCP propõe uma licença especial para prematuros e o alargamento a todas a mães em pós-parto até sete meses, o Bloco de Esquerda quer incluir no conceito inicial de Carina licença também para os pais, e o pagamento integral do salário bruto em todos os meses de licença.

O partido PAN, na voz do seu único deputado André Silva, propõe que a licença dure o primeiro ano de vida da criança invocando a saúde física e mental da mãe e do bebé.

Hoje foi feita, em torno destas ideias, a discussão na generalidade e proposta vai voltar à AR para a discussão dos diplomas na especialidade, ou seja, vão ser levadas a votos estas propostas para que uma se torne letra de lei, isto, no caso de alguma conseguir ter a maioria dos votos.

CM