Subir

Rossy de Palma: “A sedução é ótima, mas ser mulher significa muito mais”

Rossy de Palma tem 51 anos

Pela primeira vez em 21 anos, Rossy de Palma protagoniza um filme de Pedro Almodóvar. Em ‘Julieta’, a eterna musa do realizador espanhol é transportada para a década de 1980 para dar vida a Marian, uma mulher que está desaparecida há vários anos. “É um filme em que tudo é contido – a dor, o amor, as lágrimas”, conta a atriz espanhola, em entrevista ao jornal britânico ‘The Guardian’.

Mas ‘Julieta’ é, sobretudo, um retrato do envelhecimento. Por isso, Almodóvar quis que a personagem principal fosse interpretada por duas atrizes diferentes. “O Pedro diz que a maquilhagem não pode mudar o olhar, e que é o olhar que conta. Por isso, ele quis duas mulheres, uma jovem e outra madura. Eu prefiro o olhar da mulher mais velha, porque pode ver-se muito mais através dele, tudo aquilo por que ela passou”, frisa De Palma.

Com 52 anos prestes a serem assinalados (a 16 de setembro), a atriz espanhola garante que o envelhecimento não é algo que a preocupe. “Sinto que tenho 25 anos por dentro. E o que é que interessa, afinal? Sou saudável e sinto-me grata por isso, porque é o mais importante. E se continuarmos a ser curiosos, ainda conseguimos ficar maravilhados com os seres humanos, ou com uma flor bonita. Se continuarmos a pensar em filmes que queremos ver e em poemas que queremos escrever, então que diferença faz a idade?”, defende.

Dona de múltiplos talentos, Rossy deu ainda cartas no mundo da música antes de abraçar, definitivamente, o cinema. Em 1986, mudou-se de Palma de Maiorca para Madrid com a banda punk pop que formou nos seus tempos de adolescente, e acabou por ser descoberta por Almodóvar num café. Protagonizou, em 1987, ‘A Lei do Desejo’, e nos oito anos que se seguiram participou em quatro outros filmes do realizador espanhol, tornando-se sua musa.

Não tardou a que designers como Alexander McQueen ou Jean Paul Gaultier a cobiçassem pela sua beleza invulgar e a levassem a percorrer passerelles em Paris. E foi a paixão pela moda que a levou, recentemente, a criar o seu próprio perfume. “Fiz uma fragrância para proteção, porque existem demasiadas apenas para sedução. A sedução é ótima, mas ser mulher significa muito mais”, conclui De Palma.

‘Julieta’ estreia-se em Portugal a 15 de setembro.

Carolina Morais/ Fotografia: Reuters