A mala que usa todos os dias pode ser a razão do seu mal-estar

A revelação promete abalar as certezas que cada mulher carrega aos ombros. O Initial Washroom Hygiene elegeu a mala ao tiracolo, que as mulheres transportam todos os dias, como um dos oito objetos do quotidiano que mais bactérias somam.

Dizem mesmo que a acumulação de germes a que aqueles objetos estão sujeitos podem deixar uma pessoa doente.

Ora, a razão para tamanha contaminação deve-se, muitas vezes e segundo o mesmo estudo, à acumulação de lenços antigos, moedas soltas, recibos e restos de maquilhagem, por exemplo. Aquela investigação refere mesmo um número: podem existir 10 mil tipos de bactérias presentes numa mala, o que – sintetiza aquela entidade – faz com que esteja mais suja do que uma casa de banho.

Sim, falamos da mala pessoal – aquela sem a qual nunca sai de casa -, que surge agora em posições de contaminação ex-aequo com esponjas, telecomandos, portáteis, teclados, puxadores de portas, toalhas de casa de banho e mesmo escovas de dentes.

Se limpa, areja e lava com frequência a sua, então não há razão para alarme, mas também não pode dormir descansada. Se não o faz com regularidade ou se, mudando com frequência de mala, a arruma automaticamente num espaço fechado, então não está decididamente a salvo. E fique a saber que as de pele permitem a existência de mais bactérias, uma vez que a textura lhes propicia o habitat mais favorável.

“Alguns de nós tem tempo para limpar semanalmente tudo o que deve, mas ignora muitas vezes estes objetos do quotidiano que são fonte de perigo”, refere a equipa do estudo.

A conclusão a que os especialistas chegam decorre de hábitos como colocar a mala no chão, poisá-la sobre bancos públicos, mesas e cadeiras de café, transportes públicos. Isto sem pensar nas vezes em que, sem se aperceber, não lavou as mãos ou arrumou o telemóvel ou as chaves depois de eles terem estado sobre superfícies não limpas.

As recomendações que os especialistas deixam são simples e passam por não colocar a mala no chão em restaurantes ou transportes públicos, evitar poisá-las em casa de banho. Ao mesmo tempo, recomendam que se lave sempre as mãos e que se limpe o interior das malas com toalhitas desinfetantes.

Imagem de destaque: DR