Subir

Adele: “Senti-me como se o meu filho fosse morrer por eu já não ter leite…”

Adele: "Senti-me como se o meu filho fosse morrer por eu já não ter leite..." (REUTERS/Stefan Wermuth)

A cantora Adele interrompeu recentemente um concerto, na London O2 Arena, para manifestar apoio a todas as mulheres que amamentam ou não os seus filhos.

“A toda esta gente que nos mete pressão em cima: vão-se f****! É difícil. Algumas de nós não o conseguem fazer. Eu aguentei cerca de nove semanas.”

Nos últimos meses, foram muitas as vozes criticas a ouvir-se em relação à amamentação. Donald Trump, em julho de 2015, chamou “nojenta” a uma advogada que pediu uma pausa numa sessão do tribunal para amamentar. Também Jamie Oliver fez manchetes de jornal no Reino Unido, este mês, a garantir que a amamentação “é fácil, mais conveniente, é mais nutritivo, é melhor e é grátis”.


Veja também o artigo Vídeo: como reagem as pessoas à amamentação em público


Adele, que é mãe de Angelo, de três anos, foi bem crítica no seu comentário. Perguntou a meio do concerto na Lonton O2 Arena: “Está aqui alguma mãe que esteja a amamentar?” E prosseguiu: “A toda esta gente que nos mete pressão em cima: vão-se f****! É difícil. Algumas de nós não o conseguem fazer. Eu aguentei cerca de nove semanas”.

a carregar vídeo

A cantora deixou clara a sua irritação face à pressão pública sobre a forma como as mulheres devem ou não amamentar os filhos: “Tudo o que eu mais queria era amamentar o meu filho, mas deixei de o conseguir fazer. Senti-me como se eu estivesse na selva, como antigamente, e o meu filho fosse morrer por eu já não ter leite… Imaginem como isso me fez sentir!? Não tem graça…”

N.M.