Kesha acusa produtor Dr. Luke de ter violado Katy Perry

Fotografia: REUTERS/Steve Marcus

A cantora Kesha acusou o produtor Lukasz Gottwald, conhecido por Dr. Luke, de ter violado a sua colega Katy Perry.

A acusação foi feita através de mensagens de texto, trocadas entre Kesha e Lady Gaga, e fazem parte do processo judicial que envolve, há anos, a primeira e o produtor.

Parte das mensagens, que se tornou do conhecimento público esta quarta-feira (13 de junho), com a divulgação dos documentos judiciais na imprensa, foram entregues ao tribunal pelos advogados de Luke, no passado mês de maio, segundo refere a revista “Rolling Stone”.

Esse conteúdo foi anexado ao processo de difamação movido por Dr. Luke contra Kesha e, segundo o qual, serviu para que se espalhasse uma acusação que, diz a defesa de Luke, é “infundada e irresponsável”.

“Depois dessa conversa através de mensagens de texto, e incentivada [por Kesha], Germanotta [apelido verdadeiro de Lady Gaga] espalhou mensagens negativas sobre Gottwald na imprensa e nas redes sociais”, aponta o documento, que diz ainda que tanto Lady Gaga como Katy Perry – com quem o produtor trabalhou em vários êxitos – prestaram depoimentos no processo, sem que no entanto o teor destes tivesse sido revelado.

O processo entre Kesha e Dr. Luke tem vindo a arrastar-se desde 2016 e várias figuras femininas ajudaram e manifestaram apoio à cantora. Uma delas foi Taylor Swift, que apesar de não ter falado publicamente sobre o caso, doou 222 mil euros a Kesha quando o Supremo Tribunal de Nova Iorque a impediu de fazer música com outro produtor que não Dr. Luke, o seu alegado abusador sexual, com quem tinha assinado um contrato de exclusividade.

O valor da doação tinha como objetivo servir “para ajudar em qualquer necessidade financeira” que a artista tivesse, lia-se no comunicado de Taylor Swift.

Katy Perry mostra como troca de roupa em 30 segundos entre atuações