Elas vão mostrar-nos as diferentes ‘Danças do Mundo’

Sílvia Alberto, Sónia Araújo, Tânia Ribas de Oliveira, Vanessa Oliveira e Jani Gabriel são as cinco apresentadoras escolhidas pela estação pública para aprender as danças tradicionais de vários países espalhados pelo mundo. Kizomba, tango, valsa, funaná, samba, Bollywood, merengue, salsa e sevilhanas são algumas das modalidades que os portugueses vão ter a oportunidade de conhecer melhor em ‘Danças do Mundo’, o novo formato da RTP1 que se estreia a quatro de março.

Durante 10 episódios, o programa acompanhará as viagens das cinco protagonistas que, em duplas sempre diferentes a cada emissão, têm em mãos o desafio de aprender em três dias a dança tradicional do país que visitam. As apresentadoras da RTP terão como parceiros bailarinos locais e serão acompanhadas pelo coreógrafo Marco de Camillis, que assegura as coreografias. No final de cada episódio, é realizado um pequeno espetáculo destinado ao público local para mostrarem o que aprenderam. Num programa que vai para além da dança, os bailarinos locais têm também a função de cicerones, onde dão a conhecer às apresentadoras os hábitos e costumes que moldam o seu país.

Daniel Deusdado, diretor de programas da RTP, justifica a aposta neste formato. “Não temos um formato de dança e gostamos deste tipo de programas”, começa por explicar o responsável. “Trazer concorrentes a um palco para dançar diferentes estilos já está mais ou menos visto. Queríamos fazer algo de novo”, prosseguiu. Seguiram-se várias conversas com Lurdes Guerreiro, diretora-geral da Endemol, para afinar a mecânica do programa criado de raiz pela produtora para a estação pública. “O que os espetadores vão poder ver é uma experiência emocional, ótimas coreografias e muita felicidade. Nós gostamos de uma televisão que faça sentir bem as pessoas e este é mais um programa que criamos para fazer sentir bem quem está lá em casa”, explicou.

As cinco apresentadoras tiveram a oportunidade de aprender “in loco” vários tipos de dança, uma experiência única que reúne a unanimidade entre as protagonistas. “Este é um dos programas da minha vida. ‘Danças do Mundo’ é, para mim, ouro sobre azul, porque faço duas das coisas que mais gosto de fazer na vida: viajar e dançar”, aclarou Sónia Araújo. Sílvia Alberto afina pelo mesmo diapasão. “Foi o projeto mais especial em que pude participar”.

Jani Gabriel, a repórter talent show ‘The Voice Portugal’, encarou o desafio como uma primeira oportunidade de enveredar pelo mundo da dança. “Este é o meu primeiro contacto com a dança, mas é algo que estou a adorar”. Já para Tânia Ribas de Oliveira, “‘Danças do Mundo’ é um programa “histórico”. “Tenho o privilégio de fazer parte de um formato que tenho a certeza absoluta que, independentemente dos resultados, vai fazer história, porque é único”. Por seu lado, Vanessa Oliveira garante que o programa tem sido “uma experiência incrível”. “Vai ser um daqueles momentos que daqui a 20 anos vamos recordar com muito carinho”, disse Oliveira.

‘Danças do Mundo’ culminará com um best of dos melhores momentos, transmitido a 20 de maio na RTP1 e uma final onde as apresentadoras exibem em estúdio as duas melhores coreografias de cada uma, a 27 de maio. A vencedora será escolhida pelo público e por um júri constituído por Marco de Camillis e outros dois jurados da “área do entretenimento”.

O primeiro programa arranca a quatro de março e terá como destino o Brasil, onde Sónia Araújo e Sílvia Alberto vão aprender samba. Angola, Argentina, Áustria, Cabo Verde, Índia, São Tomé e Príncipe, República Dominicana, Cuba e Espanha são os restantes países que compõem a primeira temporada de ‘Danças do Mundo’.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Nova conta de Instagram de Emma Watson une moda e …