Cabelo de mãe não é mito, existe mesmo

A queda de cabelo depois do parto é um problema que afeta muitas mulheres, devido às alterações hormonais que o corpo sofre nessa fase.

Na maioria dos casos o problema é provisório e desaparece naturalmente ao fim de alguns meses. Mas enquanto o corpo readapta os níveis de estrogénio, o número de fios de cabelos que a mulher perde é substancialmente superior ao normal, o que pode ser não só assustador, como causar problemas de autoestima.


Veja também o artigo Constança Cordeiro Ferreira: “Um corpo de pós-parto não é um corpo desleixado”


Para melhorarem rapidamente a sua imagem e se sentirem melhor com a sua aparência, as mulheres optam, muitas vezes, por cortar o cabelo, adotando um “estilo” que os especialistas em imagem reconhecem facilmente.

Num artigo publicado recentemente no ‘The New York Times’, vários cabeleireiros afirmaram que existe, de facto, um “cabelo de mãe”. Mesmo que os tipos de corte sejam diferentes, eles identificam uma tendência comum nas mulheres que passam por essa fase e que tentam a todo o custo cobrir as falhas capilares.

“A primeira coisa que as mães recentes fazem é cortar o cabelo. Elas já se sentem péssimas com os seus corpos e só querem recuperar a sua identidade novamente. Mas, normalmente, cortar o cabelo é um grande erro”, alerta Juan Carlos Maciques, cabeleireiro no salão Rita Hazan, em Manhattan, Nova Iorque.

Uma vez que a queda é temporária e termina ao fim de alguns meses, Maciques recomenda que as mulheres esperem cerca de um ano antes de fazerem uma mudança drástica, para terem uma noção de como o seu corpo vai reagindo e se transformando face a esse reajuste hormonal. “A mulher pode ainda não ter atingido o peso que quer. E a verdade é que o cabelo comprido pode funcionar como uma distração. Quando se opta por um corte curto fica-se mais exposto”, lembra.

Mas há alguns truques que podem ajudar as mulheres a ultrapassar esta fase com a maior tranquilidade possível.

Volume: o uso de champô seco ou de uma espuma para dar volume são dois produtos que podem ajudar a que o cabelo pareça menos fraco e sem vida.

Manter a rotina: apesar de o cabelo cair bastante durante a lavagem, passar a lavá-lo menos vezes ou a não usar champô não é solução. O cabelo acabará por cair de qualquer maneira, por isso de nada serve mudar a rotina.

Planear: a mulher deve começar a planear ainda durante a gravidez que opções vai tomar quando o cabelo começar a cair e isso pode passar pela cor. No terceiro trimestre da gravidez o ideal será escolher um tom natural e depois optar por madeixas ombré.

Corte: Se mesmo assim a decisão recair num corte, um estilo bob acima dos ombros pode revelar-se uma boa solução e ainda dar à mulher um toque chique.

Imagem de destaque: Shutterstock

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Conheça o método natural para eliminar o acne