Começou o julgamento de Taylor Swift contra DJ acusado de assédio sexual

Taylor Swift, de 27 anos, acusou David Mueller de assédio sexual em junho de 2013. A cantora disse que o DJ e locutor da rádio KYGO-FM lhe meteu a mão por baixo da saia durante uma sessão fotográfica nos bastidores antes do concerto que a estrela da pop deu em Denver, no estado de Colorado, mas ele negou essa acusação.

Swift revelou, na altura, que aquele ato “não foi um acidente, foi totalmente intencional“. E quando questionada sobre o assunto assegurou: “Quando chegou o momento de tirarmos a foto juntos, ele levantou o meu vestido e colocou a sua mão na bochecha do meu rabo. Nunca estive tão segura de nada na minha vida“.

A cantora não denunciou de imediato Mueller à polícia, mas terá falado com a mãe e com membros da sua equipa sobre o sucedido e estes foram, imediatamente, pedir contas ao alegado agressor. Mueller, de 55 anos, foi então proibido de assistir ao concerto da artista nessa noite e a estação de rádio onde trabalhava teve logo conhecimento da queixa da cantora. O locutor garantiu a sua inocência, mas ainda assim foi despedido dois dias depois.

Taylor Swift exige uma indemnização no valor de 850 mil euros que será entregue a instituições de caridade que trabalhem para proteger mulheres vitimas de abuso e assedio sexual.

 

Em 2015, Mueller, acusando a cantora como responsável por ter perdido emprego, decidiu levar o caso a tribunal. Resultado? A cantora processou-o, acusando formalmente de assédio sexual. Swift quer agora provar perante a lei o que aconteceu em 2013.


Leia também A peculiar forma como Taylor Swift protege a sua música


O julgamento, conduzido pelo juiz William Martínez, arrancou no início desta semana em Denver, nos Estados Unidos. O radialista exige uma indemnização de dois milhões e meio de euros por danos e prejuízos, enquanto a cantora anuncia que se ganhar a causa o valor por si exigido em sede própria, cerca de 850 mil euros (um milhão de dólares), será entregue a instituições de caridade que trabalhem para proteger mulheres vítimas de abuso e assédio sexual.

Swift, com mais de 40 milhões de discos vendidos em todo o mundo, e considerada a cantora mais bem paga em 2016 – 170 milhões de dólares – espera que o julgamento dure apenas duas semanas.

Nem Mueller, nem a voz de ‘Shake it Off’ foram ouvidos, mas estima-se que isso aconteça até ao final da semana.
Fotografia de destaque: DR

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Conhece estas crianças?