Subir

Autora de ‘O Deus das Pequenas Coisas’ regressa 20 anos depois

A escritora Arundhati Roy está de volta com o seu segundo romance, vinte anos depois de ter conquistado os leitores com ‘O Deus das Pequenas Coisas’.

O sucessor do vencedor do Booker Prize de 1997 chama-se ‘O Ministério da Felicidade Suprema’ e é lançado em Portugal, esta terça-feira, 6 de junho, pela Editora ASA.

O regresso da escritora indiana à ficção, após duas décadas de interregno, é um dos mais aguardados do ano e está já a ser traduzido para 29 línguas.

As críticas têm antecipado para ‘O Ministério da Felicidade Suprema’ um sucesso semelhante ao do primeiro romance, que vendeu mais de oito milhões de exemplares, em todo o mundo, e comparado a autora a nomes como Gabriel García Márquez e Salman Rushdie.

O novo livro “é uma viagem íntima pelo subcontinente indiano, desde os bairros superlotados da Velha Deli, os centros comerciais reluzentes da nova metrópole até às montanhas e aos vales de Caxemira, com um elenco glorioso de personagens inesquecíveis, apanhadas pela maré da História, todas elas em busca de um porto seguro”, descreve a nota da editora.

Nos últimos anos, Arundhati Roy dedicou-se à escrita de não ficção, publicando os ensaios ‘O Fim da Imaginação’ e ‘Pelo Bem Comum’, e ao ativismo contra a globalização, a proliferação de armas nucleares e a industrialização.

Por esse trabalho foi distinguida com o Woman of Peace, nos Global Exchange Human Rights Awards, em 2003, e o Sydney Peace Prize, em 2004.

Ana Tomás