Subir

Agulhas e cor num tratamento de rosto inovador

Cromopuntura Estética. Ainda é desconhecida de muitos, mas os benefícios atribuídos à Cromopuntura Estética fazem prever um rápido crescimento da popularidade deste novo tratamento estético, que acaba de chegar a Lisboa pela mão da Unique Hair & Body Clinic.

E que terapêutica é esta? Com o objetivo de melhorar o rosto (embora possa ser também aplicado a qualquer outra parte do corpo), é um tratamento que combina a técnica milenar da Medicina Tradicional Chinesa – a Acupuntura – com a Cromoterapia. Um aparelho que emite cores para o nosso corpo e cada célula do organismo entende essa frequência e reage.

O paciente revela qual a zona do corpo que quer melhorar e a terapeuta aconselha. “É um processo contínuo. Há quem queira só tirar rugas, outras só querem relaxar, mas também há pessoas que só vêm tirar uma mancha na pele, por exemplo”, de acordo com a clínica.

É cada terapeuta que determina quais as cores a serem usadas perante a necessidade de cada paciente. As cores vão funcionar ao nível da pele, tonificando e, ao mesmo tempo, mexem com a elastina e com o músculo daquela zona a cuidar. “Porém, a nível emocional também terá impacto. Ou seja, as cores também equilibram as emoções“, acrescenta ainda uma das terapeutas da Unique Hair & Body Clinic.

Com as agulhas mais finas trabalha-se o rosto. Estas vão estimular a elastina e aumentam a produção de colagénio. Quem é mais jovem restabelece-se mais rapidamente. Para quem tem mais idade, o processo tende a demorar um pouco mais. É por isso que o número de sessões varia de acordo com a idade do paciente.

“Para uma pessoa de 40 ou 45 anos são necessárias, em média, pelo menos 10 sessões para que o tratamento resulte. Após essa idade depende de cada pessoa. Há homens e mulheres de 50 anos com uma pele muito jovem e há pessoas com menos de 40 com peles envelhecidas. Por isso, depende do estado da pele e dos cuidados de saúde que o paciente tem. Quem não pratica cuidados tem a pele mais estragada e, nesses casos, leva mais mais tempo a recuperar”.

Ao fim da primeira sessão deverá notar-se uma diferença, o que acontece, sobretudo, nos pacientes que querem eliminar as rugas do rosto. Mas regra geral, só ao fim da terceira ou da quarta é que a pessoa comprova o sucesso da Cromopunctura. E depois de cumprido o tratamento há que fazer manutenção. Repetir a terapêutica uma vez por mês ou de 15 em 15 dias será solução.

O processo não é doloroso, nem invasivo. Após uma hora de tratamento deverá verificar-se maior uniformidade da pele, uma diminuição dos sinais da idade e mais firmeza do rosto ou do corpo também, caso queira estender a atividade terapêutica para além da cara.

“O que torna este tratamento único é o facto de atuar diretamente, não só no exterior da pele, mas também no equilíbrio e desintoxicação de todo o organismo. Depois de um diagnóstico terapêutico orientado pelos princípios da Medicina Tradicional Chinesa, determinamos o tratamento estético adequado a cada tipo de pele, de acordo com o seu estado físico e emocional”, explica Edilson Soares, gestor do salão.

“Durante as sessões são utilizados produtos 100% naturais e orgânicos, sendo que as micro-agulhas, a Cromopunctura e as frequências de Hertz são aplicadas em zonas específicas do rosto e corpo, conforme o diagnóstico efetuado. Cada sessão termina com uma massagem linfática facial e uma hidratação da pele”, esclarece ainda Edilson Soares.

O rejuvenescimento do rosto é a principal razão pela qual o tratamento existe. Os pacientes querem ver-se com a pele mais leve e fresca. “A Cromopunctura Estética poderá ser uma alternativa ao botox para quem não quer injetar químicos no corpo. O rejuvenescimento acontece e é uma alternativa mais barata“, diz a

Fotografia de destaque: DR

AR