Experimentámos o tratamento dos cabelos de Kim Kardashian

No que diz respeito ao cabelo, as mulheres não são muito diferentes entre si. Queremos tê-lo bonito, brilhante e saudável. O meu já foi assim. Começou a piorar quando fiz a primeira descoloração, há oito anos. Seguiram-se madeixas, ombrés, colorações em casa para ficar mais morena. A este cocktail de tintas e pinturas juntei a preguiça em cortar o cabelo a cada três meses e o uso abusivo do secador e das placas alisadoras. O resultado é esse que estão a imaginar: um cabelo baço e quebradiço a revelar anos de maus tratos e desleixo.

Não sou a única a dizê-lo. Olga Ferreira-Hilário, hairstylist e responsável pelo salão Slash, em Lisboa, confirma o diagnóstico, antes de iniciar o tratamento Olaplex. Primeira coisa a saber: este não é um tratamento de hidratação mas sim de reestruturação. Atua ao nível celular, no interior do fio de cabelo, reparando “as ligações capilares que são danificadas com os processos químicos como colorações e descolorações”, explica Olga, ao passo que os tratamentos de proteína e de hidratação são mais superficiais e não chegam a penetrar em profundidade no cabelo. Ou seja, disfarçam o problema, sem o tratar.

Segunda coisa a saber, garante a marca: é um tratamento para qualquer mulher – grávidas e mães a amamentar incluídas – e que funciona em todos os tipos de cabelo – carapinhas, ondulados, encaracolados, lisos, pintados, descolorados, com permanente, com alisamento.

Os cabelos que não sofreram qualquer processo químico também beneficiam do tratamento, pois até esses estão expostos a agressões provocadas por fatores externos – sol, mar, cloro, vento e ar condicionado.

Outro ponto forte do Olaplex é o facto de não conter silicones nem sulfatos, os componentes agressivos dos shampoos que fazem mal ao cabelo. “Não se conhecem reações alérgicas ao tratamento desde que este foi lançado em dezembro de 2014”, diz Olga, enquanto aplica o Olaplex nº1 no meu cabelo seco. Estamos na primeira fase do tratamento. Ao todo são três. Depois da aplicação do Olaplex nº 1 e nº 2 no salão, a cliente deve continuar o tratamento em casa, fazendo uso do Olaplex nº3. “A utilização isolada deste último não surte o efeito desejado”, adverte Olga. Portanto, não vale a pena pensar em fazer só o último passo.

Com o cabelo inteiramente seco é que consigo ver bem os resultados. Reparo no brilho, noto que o cabelo está mais encorpado, sinto-o mais leve. Não me livrei das pontas espigadas – afinal, não as cortei – mas até essas me parecem bem macias. E num jantar de família recebi elogios da minha avó (e as avós nunca mentem, pois não?).

O tratamento ‘Experiência Olaplex’ no Slash custa €50 e inclui um shot de tratamento Redken (um aditivo que varia consoante as necessidades do cabelo) e brushing. Veja na galeria de imagens como o tratamento funciona, passo-a-passo.


Leia também: Tem a certeza que sabe lavar o cabelo?


Kim Kardashian recorre a ele quando quer descolorar os seus cabelos escuros. Emma Roberts também lhe deu uso quando passou de ruiva a loira platinada. Gwyneth Paltrow e Jennifer Lopez solicitam-no com frequência nas suas idas ao cabeleireiro. Falamos do Olaplex. O tratamento que tem vindo a conquistar celebridades pelo mundo fora chegou a Portugal em janeiro deste ano e agora conquistou-nos a nós. Do cabelo estragado ao revitalizado foi um instante.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Tem a certeza que sabe lavar o cabelo?