Subir

Tom Ford. Mais perto do cinema e mais longe da moda

O nome Tom Ford remete-nos automaticamente para o universo da moda. Mas a verdade é que o famoso estilista norte-americano está cada vez mais concentrado na sua faceta de cineasta. Marcou presença no Festival de Toronto, onde apresentou a sua nova longa-metragem, ‘Nocturnal Animals’, e revelou que, se pudesse, dedicar-se-ia a 100% à sétima arte. “Sinto-me muito confortável a realizar filmes”, esclareceu.

O interesse de Tom Ford pelo cinema surgiu naturalmente, afiança, uma vez que não difere muito da componente criativa que é usada na moda. “Gosto muito de contar histórias, trabalhei com os melhores fotógrafos e enquanto estilista estou acostumado a trabalhar com a parte visual”.

Mas também existe algo que separa estas duas artes. “A diferença é que a história que contas na moda é passageira. A moda é superficial, o cinema não, é para sempre”, justificou Tom Ford que, pelo menos nos próximos tempos, vai continuar a trabalhar nestas duas áreas.

O homem que já vestiu celebridades como Madonna, Gwyneth Paltrow ou Michelle Obama, construiu um verdadeiro império na indústria da moda. Possui um total de 122 lojas que geram perto de 900 milhões de euros por ano. Depois de ter provado o seu valor no mundo da moda, Tom Ford espera também deixar a sua marca na sétima arte. Em 2009 realizou o filme ‘A Single Man’, que foi nomeado para um Óscar na categoria de Melhor Ator ( Colin Firth), e agora espera também ter os aplausos da crítica com ‘Nocturnal Animals’.

Márcia Gurgel/ Reuters