Subir

Bárbara Guimarães: “Ele queria que eu laqueasse as trompas”

Em nova audiência do julgamento que opõe Barbara Guimarães e Manuel Maria Carrilho, acusado de violência doméstica e difamação, a apresentadora de 43 anos revelou esta sexta-feira à tarde que durante a gravidez da última filha do casal, Carlota Maria (6 anos), foi pressionada pelo ex-marido a proceder a laqueação das trompas de Falópio, o que a impediria de voltar a engravidar.

Questionada pelo advogado de Carrilho, Paulo Sá e Cunha, a apresentadora afirmou que Manuel Maria Carrilho terá dito que queria terminar com o “ciclo de filhos”, acrescentando, segundo Bárbara Guimarães, que isso seria o melhor para a vida de ambos. A apresentadora esclareceu ainda que a sua ginecologista a impediu de concretizar a laqueação de trompas.

Já depois da audiência, o professor de Filosofia falou com os jornalistas, referindo-se à questão da laqueação das trompas de Falópio como “não sabendo o que é isso”. “Vou buscar agora os meus filhos e vou passar 15 dias [de férias] com eles”, acrescentou. Bárbara Guimarães não quis fazer declarações.

Manuel Maria Carrilho à saída do tribunal, em Lisboa, esta sexta-feira à tarde

Manuel Maria Carrilho à saída do tribunal, em Lisboa, esta sexta-feira à tarde

Quando confrontada com a relação que mantinha com os cunhados, Francisco e Eunice Carrilho, Bárbara Guimarães respondeu que, durante o período de tempo em que Carrilho esteve a viver em Paris, ambos a acompanharam uma vez à capital francesa. Essa viagem aconteceu “no dia em que soube que estava grávida, não da Carlota.”

Manuel Maria Carrilho desempenhou funções de embaixador de Portugal na UNESCO em Paris entre abril de 2008 e setembro de 2010. Durante este período, Bárbara Guimarães visitou, frisou perante a juíza Joana Ferrer, três vezes o então marido. Recorde-se que o primeiro filho do casal, Dinis Maria, nasceu em 2004, e a segunda filha, Carlota Maria, em outubro de 2010. Admitindo que a apresentadora não se enganou, as conjugações das datas indicam que Bárbara não se referia à gravidez de Dinis ou Carlota Maria, quando diz – “no dia em que soube que estava grávida”.

Na última audiência antes do período de interrupção para férias, Bárbara Guimarães revelou ainda que Manuel Maria Carrilho, de 65 anos, a terá ameaçado de morte já em período de pós divorcio do casal. “Já me ameaçou de morte várias vezes depois do divórcio e ainda não me matou”, sublinhou a apresentadora.

Aconselhando “descanso” ao ex-casal, que se divorciou em 2013, a juíza Joana Ferrer indicou que a próxima audiência está marcada para 9 de setembro. Está previsto que o advogado de Manuel Maria Carrilho continue o interrogatório a Barbara Guimarães.

Ana Filipe Silveira