Fomos correr por debaixo de Lisboa!

O clube Correr Lisboa e a Adidas associaram-se para uma corrida Underground no último fim-de-semana. Os dois quilómetros que ligam a Mãe de Água das Amoreiras ao Miradouro de São Pedro de Alcântara, na capital, foram percorridos em passo de corrida pelos cerca de 100 participantes do evento, entre os quais de encontravam a atleta Susana Feitor e a atriz Sara Matos.

 

 

 

 

 

 

O percurso descendente foi feito debaixo de terra, dentro das estruturas que levavam água aos habitantes da capital até 1960 e que eram mais 58 km. As condutas de água, agora desativadas, são usadas com fins turísticos pelo Museu da Água e no sábado dia 24, serviram de cenário a esta corrida.

Sandra Ramos Claro, do Correr Lisboa, explica que esta associação surgiu como um grupo quase espontâneo de corrida, em 2013, “para motivar as pessoas a saírem de casa”. Não há quotas, nem joias a pagar para pertencer a este clube, “qualquer pessoa se pode juntar a nós, ninguém tem compromissos connosco.”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Hoje o Correr Lisboa tem corridas em vários pontos da cidade. “À segunda-feira na zona do Parque Eduardo VII, à terça na zona da Cidade Universitária, à quarta Odivelas e pista Professor Moniz Pereira e quinta-feira no Parque das Nações”. No total Sandra Ramos Claro diz ter “mais de mil pessoas a correr com a nossa camisola”. A camisola também é grátis: “Nós oferecemos uma t-shirt da Adidas às pessoas que treinam connosco assiduamente, depois de dois a três meses connosco.”

E esta corrida Underground surgiu com intuito de mostrar um cenário diferente e proporcionar uma “experiência única”. O evento foi fechado à comunidade Correr Lisboa, que desfrutou da corrida subterrânea descendente até ao Miradouro de São Pedro de Alcântara, e que depois subiu pela calçada portuguesa até ao ponto de partida.

Aos que ainda não saíram de casa Sandra Ramos Claro aponta as vantagens do Correr Lisboa: “Para lá das questões de saúde da prática desportiva, há uma parte social que aqui é muito importante. As pessoas já não saem de casa só para correr. Saem porque se vão encontrar com um grupo de amigos com quem treinam e se divertem.” Os treinos (ainda) não conhecemos mas a julgar pelo ambiente que se viveu nesta corrida subterrânea acreditamos piamente.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Forte é o novo sexy?