EUA: o que fazem os candidatos pelo voto das mulheres

Esta terça-feira, no dia em que um dos sufrágios indiretos norte-americanos mais abrangentes a nível nacional toma lugar – esperam-se milhões de votantes -, é tempo de perceber o que os candidatos à Casa Branca defendem para as mulheres, sobretudo em matéria de direitos reprodutivos e de aborto.

Com tanto relevo atribuído ao sexo feminino – um poder que chega por via dos dados demográficos e consolidado e sublinhado pelos media -, nenhum candidato republicano ou democrata se esqueceu de abordar temas como a igualdade salarial, os direitos ao acesso ao trabalho, os planos de saúde e planeamento familiar.


Leia também o que as solteiras norte-americanas esperam dos candidatos às presidenciais


É que hoje, na superterça-feira, os americanos dos territórios e dos 11 estados do Alabama, Arkansas, Colorado, Geórgia, Massachusetts, Minnesota, Oklahoma, Tennessee, Texas, Vermont e Virgínia, a par dos ‘caucus’ do Alasca e Wyoming (republicanos) e Samoa Americana (democratas) têm os destinos dos candidatos nas mãos.

As eleições primárias decidirão o nome do candidato republicano que deverá seguir na campanha para a Casa Branca. Do lado dos democratas, ficarão definidos 1017 delegados que vão escolher se darão aval a Hillary Clinton ou a Bernie Sanders.

Este é um dos atos mais abrangentes a nível nacional e que acontece no período de cerca de cinco meses consignado para as primárias. Concluído este processo, será escolhido um candidato republicano e outro democrata que disputarão, a 8 de novembro, o lugar hoje ocupado por Barack Obama.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Estudo diz que insucesso escolar é causado pela m…