Mulheres formadas para o combate em 15 dias

O espírito é de orgulho. Afinal, estas mulheres combatentes pelas Forças Democratas Sírias estão a celebrar o facto de terem concluído treino militar que as vai colocar em Raqqa, no campo de batalha contra o Estado Islâmico.

A formação em combate armado, noticia a agência de notícias Reuters, teve a duração de 15 dias e foi ministrada por um conjunto de forças que reúne as milícias locais apoiadas pela coligação liderada pelos Estados Unidos da América.

Tudo indica que, dentro de dois meses, seja encontrado novo batalhão feminino para iniciar nova formação.

Às 210 mulheres que integraram esta recruta foram-lhes dadas indicações sobre como manusear armas, definir táticas e informar sobre medidas de primeiros socorros.

“O objetivo é fazer frente ao Estado Islâmico, combatê-los e dizer-lhes que as mulheres são fortes”, afirmou a recruta Layla Hussein, que revelou que a formação incluir sessões de formativas de cariz ideológico.

A porta-voz destas forças democráticas, Jihan Sheikh Ahmed, revela que estas mulheres agora formadas irão combater na linha da frente.

O SDF é dominado pela milícia curdo-síria das Unidades de Proteção Popular (YPG), que segue a ideologia do líder independentista Abdullah Öcalan, líder do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) e que luta há três décadas na Turquia.

Imagem de destaque: Rodi Said/Reuters

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Amamentação não prevista na lei pode gerar R…