Subir

“The Huffington Post” sem Ariana Huffington

Ariana Huffington, a cofundadora do norte-americano The Huffington Post, vai abandonar o jornal durante as próximas semanas para dedicar o seu tempo a um novo projeto, uma startup que tem como principais temas a saúde e o bem-estar.

Thrive Global, nome da nova empresa que Ariana Huffington está a desenvolver, levou a presidente e editora do site a “tirar umas férias” do jornal. “Pensava mesmo que conseguia fazer as duas coisas ao mesmo tempo, mas assim que a começamos a desenvolver [a empresa], apercebi-me que precisava de lhe dedicar toda a minha atenção”, refere Ariana numa entrevista, acrescentando que “é importante saber quando uma porta se fecha e outra se abre e sinto que esse momento chegou”.

A cofundadora de um dos jornais mais bem-sucedidos do mundo assinou contrato em junho de 2015 para se manter como presidente e editora chefe no The Huffington Post até 2019. Ariana refere, no entanto, que esse acordo a permite lançar a nova empresa enquanto continuava a exercer a sua posição no jornal.

A posição de Ariana no jornal – que foi comprado, em 2011, pela empresa norte-americana AOL por 280 milhões de euros – já esteve em dúvida em 2015, depois da Verizon Communications ter adquirido a AOL por quase quatro mil milhões de euros.

Ariana Huffington fundou o The Huffington Post há 11 anos, tornando-o um dos jornais digitais mais bem-sucedidos no mundo.

Ana Filipe Silveira