Theresa May vai formar governo com unionistas

O partido Conservador vai formar um governo minoritário com o apoio dos unionistas da Irlanda do Norte. O anúncio foi feito pela própria primeira-ministra britânica, Theresa May, após uma audiência com a rainha Isabel II, ao final desta manhã.

“O que o país precisa, mais do que nunca, é certeza. Tendo assegurado o maior número de votos e de lugares [no parlamento] nas eleições legislativas, é claro que apenas o partido Conservador e o Partido [Democrático] Unionista têm legitimidade e capacidade para providenciar essa certeza ao controlar uma maioria [absoluta] na Câmara dos Comuns”, disse, num discurso à porta da residência oficial, em Downing Street.

May afirmou que vai continuar a trabalhar com os “amigos e aliados” do Partido Democrático Unionista, mas não clarificou se iria formar uma coligação ou apenas fazer um acordo parlamentar.


Leia também: Reino Unido elege número recorde de deputadas


“Os nossos dois partidos têm tido uma relação forte ao longo de muitos anos e isto dá-me confiança para acreditar que vamos conseguir trabalhar juntos no interesse de todo o Reino Unido”, garantiu.

A primeira-ministra referiu que “este Governo vai conduzir o país através das negociações cruciais para o ‘Brexit’, que começam daqui a apenas 10 dias, e concretizar a vontade do povo britânico ao tirar o Reino Unido da União Europeia“.

Por outro lado, acrescentou, vai “trabalhar para manter o país seguro ao implementar as mudanças” prometidas após os “ataques terríveis em Londres e Manchester, reprimindo o extremismo islâmico e todos os que o apoiam, e dar à polícia e às autoridades o poder de que precisam para manter o país seguro”.

A líder do partido Conservador enfatizou que o seu governo vai promover a prosperidade e mobilidade social.

“Vai colocar a justiça e as oportunidades no centro de tudo o que fizer para que cumpramos a promessa do ‘Brexit’ juntos e nos próximos cinco anos construamos um país em que ninguém nem nenhuma comunidade fique para trás”, salientou.

Declarados 649 dos 650 lugares na Câmara dos Comuns, o partido Conservador elegeu 318, menos oito do que os necessários para uma maioria absoluta e menos 12 do que aqueles que tinha antes das eleições.

O partido Trabalhista adicionou 32 aos 229 que possuía, somando 261 deputados.

O Partido Nacionalista Escocês conquistou 35 lugares (-21), os Liberais Democratas 12 (+3), o Partido Democrático Unionista (Irlanda do Norte) 10 (+2), o Sinn Féin sete (+3), os nacionalistas galeses do Plaid Cymru quatro (+1), os Verdes um e foi eleito um independente na Irlanda do Norte.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Portugal recebe Campeonato do Mundo de Longboard e…